4 grandes mudanças que ocorreram na minha rotina pessoal (vídeo)

Posted on

foto: Ana Garcês

Desde que saí do meu último emprego, a minha vida mudou de várias formas. Provavelmente já sabem que agora trabalho remotamente e até vos contei o que aprendi nas primeiras duas semanas de trabalho remoto, mas na verdade a parte gira disto tudo é a contínua descoberta de coisas sobre mim própria e ver como os meus hábitos e rotinas se vão organicamente alterando. Estes são alguns dos aspectos do meu dia-a-dia que mais se alterarem no último mês.

#Nomakeup

Indo contra o estereótipo do trabalhador remoto/freelancer que trabalha em casa todo o dia de pijama, eu não só prefiro trabalhar fora de casa, como – mesmo quando trabalho lá – visto sempre roupa normal. Não gosto de me sentir desmazelada e demasiado relaxada quando estou a trabalhar. O simples acto de vestir roupa que poderia usar num escritório ou num cowork faz-me sentir pronta para começar o dia e dar o meu melhor.

Por outro lado, a maquilhagem no dia-a-dia foi-se. Eu uso maquilhagem diariamente há muitos anos e nunca fui trabalhar uma única vez sem maquilhagem. Sempre achei que me dava um ar mais desperto e organizado de manhã. Mas agora, mesmo indo trabalhar fora de casa, o máximo que uso é batom. Na cara, somente o protector solar (que uso o ano todo no rosto, já agora).

Acho que este tópico vai dar todo um post, mas para já digo-vos: estou a adorar e a minha pele está incrível, super luminosa e saudável! Para além disso, têm sido muito os elogios às minhas sardas de Verão; não que os elogios sejam determinantes daquilo que faço ou deixo de fazer, mas temos que admitir que sabem sempre bem. 🙂

Slow Mornings

Oh, as minhas slow mornings, como as adoro! Já agora, fica aqui o meu último vídeo, uma pequena amostra das minhas manhãs de calma. 🙂

Quando trabalhava num escritório, tentava dormir até o mais tarde possível sem arriscar chegar demasiado atrasada, pois adoro dormir e custa-me acordar muito cedo; como vos disse aqui, não sou uma pessoa muuuito matinal. Quando ia trabalhar anteriormente, acordava, tomava o pequeno-almoço à pressa, tomava um duche e maquilhava-me também à pressa, sempre olhando para o relógio para controlar as horas. Saía de casa à pressa para apanhar os autocarros, às vezes perdia-os, outras vezes eles não apareciam quando era suposto, enfim, tenho a certeza que a maior parte de vocês sabe do que estou a falar. É a vida, é a commute, é mesmo assim. Mas eu andava muito cansada ultimamente, pelo que agora estou basicamente a vingar-me das pressas e das manhãs mal aproveitadas em casa.

As manhãs são agora calmas, dedicadas a despertar sem pressas, a tomar o pequeno-almoço ao meu ritmo, a fazer café de cafeteira, a despachar tarefas domésticas básicas (já não tenho empregada, btw!), a ler e a dar mimos ao Loki e à Skadi. E sim, ainda há tempo para trabalhar!

Deslocar-me de bicicleta

Esta é nova para mim. Desde que comprei a bicicleta no início do ano passado que tenho aproveitado para dar uns bons passeios pela cidade. Adoro as ciclovias de Lisboa e acho mesmo que a Câmara está a fazer um excelente papel em providenciar boas condições para os ciclistas. É muito normal agora, ao final da tarde, ver dezenas e dezenas de pessoas a fazer o trajecto da Avenida da República de bicicleta, não em passeio, mas como commute, usando a bicicleta como meio de transporte. Para além disso, a cidade está agora repleta de bicicletas que se podem alugar quando se quer e precisa. Não é maravilhoso?

Quando inicialmente comecei a pensar e a idealizar como a minha vida iria mudar assim que começasse a trabalhar remotamente, imaginei-me a usar a minha própria bicicleta como meio de transporte. Mas calma, não pensem que faz parte da minha personalidade estar disposta a andar a subir colinas e a andar toda transpirada; menos. Mas para percorrer distâncias entre a minha casa e o Marquês de Pombal (é sempre a direito) serve perfeitamente e, como estou a fazer a minha vida quotidiana neste raio, está óptimo! Claro que não toquei nela quando veio a onda de calor, né… mal saí de casa, na verdade.

Tenho ido trabalhar para três sítios, alternadamente, que ficam próximos de onde moro, por isso sinto-me uma sortuda por poder percorrer essas distâncias de bicicleta e de poder “estacioná-la” à porta dos meus locais de trabalho para, depois, regressar a casa desta forma.

Isto sim é qualidade de vida! 🙂 Ah, e este mês vou fazer a experiência de não pagar o passe da Carris. Quando precisar de autocarros e de metro, carrego o cartão Lisboa Viva com um número limitado de viagens, e pronto! Até lá, vou poupar dinheiro, o ambiente e – sinceramente – a minha paciência (no que diz respeito aos tempos de espera pelos autocarros e pela quantidade de gente dentro dos mesmos).

Supermercado e outras tarefas

Fotos daqui

Ora aqui está outra grande mudança na minha vida.

Para começar, já não temos empregada novamente. Desta vez não se passou nada de dramático como com a anterior, só achámos que era muito dinheiro que estávamos a gastar e que não tínhamos um proveito equivalente. Decidimos cuidar da casa, dividindo tarefas (assim não custa tanto) e poupar mais dinheiro para viajar! Como tenho um trabalho flexível, posso dar um jeitinho na casa quando me sinto mais virada para esse tipo de trabalho, o que é óptimo.

Quanto às compras para a casa, o que mudou mais foi o seguinte:

  1. Não temos feito compras mensais no Continente Online: 0€ em despesas de deslocação e menos desperdício. Aliás, a motivação foi essa: fazendo compras semanais, é mais fácil planear refeições e evitar desperdícios;
  2. Agora compro quase tudo o que é fruta e vegetais no Mercado Biológico da Quinta das Conchas, aos sábados. Fica literalmente do outro lado da rua e os produtos são biológicos, pelo que é mil vezes melhor que comprá-los no supermercado. Estou muito feliz com este novo hábito.

Para quem quiser visitar o Mercado Biológico da Quinta das Conchas, este acontece todos os sábados, das 9h00 às 14h00. E sim, a maluca (eu) foi lá no sábado passado com 40º às 11h da manhã…

Como podem imaginar, estou muito feliz com todas essas mudanças. Não pensem também que tudo é lindo e perfeito que isso não existe. Mas estou feliz e tranquila e estou a implementar outros hábitos mais ecológicos e sustentáveis na minha vida, mas a seu tempo irei partilhá-los por aqui também! 🙂

P.S.- Sim, tenho total consciência do quão Millennial tudo isto soa.

4 Comments

  1. Joana Sousa says:

    Ahah muito millenial e muito bom, caramba! Quero as tuas slow mornings, for real :p acho que começar o dia com calma é essencial – e isso eu faço, levanto-me um pouco mais cedo que era “obrigatório” e um bom pequeno almoço não falha. Mas do que tenho inveja é mesmo do tempo com os teus gatinhos, mulher 😀 aproveita <3

    Jiji

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Eheheh tu é que fazes bem! Eu quando trabalhava num escritório dormia mesmo até à última, mas sei perfeitamente que devia levantar-me mais cedo para não fazer as coisas a correr.
      Oh sim, o tempo com eles é tão, mas tão precioso! E acho genuinamente que eles se apercebem de que passo mais tempo em casa. Andam mesmo felizes. 😀

  2. Sandra do Trip in says:

    Olá Catarina, adorei saber dos teus novos hábitos e identifiquei-me especialmente com a parte de acordar à pressa pois acontece-me exatamente a mesma coisa e é horrível andar sempre à pressa, sei disso perfeitamente mas parece que não consigo mudar! No final do mês vou mudar de casa, espero que essa mudança possa trazer-me também a coragem para alterar este péssimo hábito. Fico contente que possas agora ter uma vida mais relaxada, que bem que isso faz! Beijinhos e bom domingo!

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Eu era exactamente assim e também me custava mudar… Espero mesmo que a mudança de casa te traga as manhãs mais calmas pelas quais anseias! Todos merecemos e é tão saudável começar o dia com menos stress. 🙂
      Fico a torcer por isso. 🙂
      Um beijinho, Sandra*

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge