7 programas de culinária para aprender a cozinhar e… relaxar?

Posted on

Sempre adorei programas de culinária, mesmo muito antes de aprender a cozinhar. Cresci a ver a Filipa Vacondeus na nossa televisão nacional, mas desde cedo aprendi também a gostar de chefs internacionais. Curiosamente, só por raras vezes tentei reproduzir o que cozinham nos seus programas, porque o maior benefício que retiro da visualização dos mesmos é a sensação de relaxamento que me proporcionam. Acham isto estranho?

Será que estou sozinha nisto ou há por aí mais pessoas a sentirem-se relaxadas quando estão a ver programas de cozinha/culinária?

Hoje partilho sete dos meus favoritos e que mais conforto me trazem. 🙂

Raymond Blanc

No ano passado o 24 Kitchen passou um programa chamado A Arte de Bem Cozinhar, que me prendeu desde o primeiro episódio que vi. Parece estranho estar a falar de um programa de cozinha como se de uma série de ficção de tratasse, mas o nível com que o chef Raymond Blanc cozinha só vou mesmo atingir num cenário fictício. Confesso que até ver este programa não fazia ideia de quem era o chef Raymond Blanc, mas por isso mesmo estou grata ao 24 Kitchen por me ter permitido conhecê-lo.

Este chef francês reside em Inglaterra, onde tem o restaurante Le Manoir aux Quat’ Saisons, detentor de não uma, mas duas Estrelas Michelin. O feito já é suficientemente admirável por si, mas se tivermos em conta que o chef foi auto-didata, ainda mais respeito sinto por ele.

Para além disso, enquanto estrela de um programa de cozinha, ele não podia ser mais agradável; desde as maneiras delicadas, à simpatia, passando pelo sotaque francês, para mim o que destaca Raymond Blac de muitos outros chefs (pelo menos em televisão, pois infelizmente nunca provei nada feito por ele), é a enorme paixão com que confecciona os pratos e que transparece em tudo o que diz. É preciso verem um pouco do programa para perceberem o que estou a tentar descrever: ele é amoroso a falar de comida e está sempre de sorriso na cara enquanto cozinha. É daquelas coisas que dá gosto ver.

Rachel Khoo

Gosto tanto, mas tanto da Rachel! Conheci-a no programa “The Little Paris Kitchen” e fiquei colada. Para já, é diferente de todos os que já vi até agora: passa-se literalmente numa cozinha minúscula, o que já de si ajuda o espectador a relacionar-se com o cenário, pois raramente temos cozinhas tão equipadas com as dos chefs de programas de TV. Em “The Little Paris Kitchen”, Rachel confecciona pratos deliciosos e acessíveis (em termos de preparação) com ingredientes que ela compra em lojas de comércio tradicional em Paris. Quão amoroso é isto?

Actualmente podemos ver a Rachel Khoo no 24 Kitchen também.

Para além da forma descontraída e familiar com que cozinha, também adoro o estilo dela, vintage e super feminino. Sim, eu sei que não tem nada a ver com culinária, mas gosto de ver. 🙂

Andrew Zimmern – Bizarre Foods

Vi o Bizarre Foods pela primeira vez na Sic Radical, mas também dá no Travel Channel. O que me chamou a atenção neste programa foi – claro – a comida estranha e por vezes até revoltante (para mim, pelo menos) que o Andrew Zimmern (chef, escritor e também professor de cozinha) vai experimentando pelo mundo. A premissa do programa é mesmo essa: Zimmern viaja até um país e experimenta a comida mais típica e invulgar com que se cruzar. Há insectos, fetos de pato e coisas similares à altura.

Não é um programa para quem se impressiona com pouco, portanto. 😛

Eu, que nunca comeria a maior parte das coisas que ele não se importa de comer, gosto de ver na mesma. O meu lado mais voyeur fica bastante satisfeito, confesso.

Britain’s Best Bakery

Ora aqui está um programa que não vejo há imenso tempo! Descobri-o na Fox Life há uns aninhos e fiquei vidrada. Em Britain’s Best Bakery faz-se pão, muito pão. E bolos e cupcakes e essas coisas doces e deliciosas, mas o que eu gosto mais de ver a ser feito é mesmo o pão. Por favor digam-me se acham que estou a ser estranha, mas adoro ver fazer pão… É incrivelmente reconfortante e nem sei explicar porquê.

Foi neste programa que vi, pela primeira vez, alguém fazer pão com courgette e foi muito por causa de Britain’s Best Bakery que comecei a fazer o meu próprio pão em casa. Não quer dizer que não compre pão, mas deu-me vontade de fazer pão pela primeira vez em casa e, de vez em quando, faço mesmo! O meu favorito é um de courgette (lá está) e de batata doce. Um dia prometo que vos dou a receita!

Nigella Lawson

E aqui está um clássico, a miss Nigella Lawson! Quem não conhece a Nigella? Impossível, não? Eu conheci-a num episódio do programa dela na Sic Mulher e fiquei a conhecê-la como a cozinheira que não só prova, mas que come e aprecia genuinamente as suas criações gastronómicas.

O que me prendeu à Nigella foi a sua capacidade de comunicar com o espectador; parece que está mesmo a falar para nós, a ensinar-nos a confeccionar aqueles pratos maravilhosos. Para além disso, as suas receitas parecem quase sempre algo que as nossas mães fariam para um almoço de domingo em família. Há algo de muito enternecedor na forma como ela fala e cozinha e isso transparece perfeitamente no ecrã.

Rudolph van Veen

É a minha “crush culinária” do momento. Não o senhor, mas o programa, as coisas que ele faz, tudo. Descobri este programa há relativamente pouco tempo no 24 Kitchen e fiquei rendida.

Ao contrário dos outros programas da lista, não posso conciliar a visualização do programa com outra actividade (escrita, por exemplo), pois o Rudolph fala holandês, o que já requer toda a atenção da minha parte, pois como podem imaginar não consigo estar a fazer outra coisa e a ouvir (e a perceber) o que ele diz. 😛

Mas olhem, vale a pena. Consigo ficar sei lá quanto tempo a ver episódios do Rudolph’s Bakery. À semelhança dos outros programas da minha lista, é super reconfortante (desculpem a repetição da palavra, mas é que é mesmo!) e dá-me vontade de me meter na cozinha a fazer bolos. Apesar do nome do programa, o chef não faz apenas bolos; de vez em quando também faz salgados, mas a especialidade, essa, é mesmo doces… e que bem que ele os faz!

Ando para experimentar um bolo de capuccino dele e não vou descansar até o fazer. 😀

Two Fat Ladies

Se compararmos Two Fat Ladies com os programas de culinária modernos, pode não deslumbrar nem impressionar por aí além, mas eu tenho um grande carinho por este programa porque faz parte das minhas memórias de infância e adolescência.

Como vos disse no início do post, ver programas de culinária acalma-me e ajuda-me a sentir mais zen e relaxada. Quando era adolescente e me sentia mais ansiosa e/ou triste gostava de não dormir na minha cama e ir para o sofá-cama no sótão da casa da minha mãe, que funcionava como outra sala e tinha computador e televisão.

Aí, eu adormecia a ver programas de culinária, que era o que dava àquelas horas tardias (porquê?, não sei). Se não me engano via-os na RTP2 e aquele de que me lembro mesmo bem é deste, o Two Fat Ladies.

Eu adorava o facto de serem britânicas, senhoras tradicionais, amigas, faladoras e muito divertidas. Era como ver duas avós cozinhar. Há algo mais reconfortante que isso?
Depois, no final do programa, elas faziam-se à estrada num daqueles motociclos com um carrinho de lado. O final dos episódios era sempre assim e era tão giro.

E vocês, vêem este tipo de programas? Gostam ou acham estranho eu vê-los mais como uma forma de relaxar do que propriamente para aprender receitas novas?

5 Comments

  1. Analog girl says:

    Catarina não és a única, também adoro ver programas de culinária para relaxar. Sou capaz de ver vários seguidos sem me cansar. Infezmente nem sempre consigo ver com a frequência que gosto, mas quando os apanho a jeito… 🙂
    Neste momento adoro ver os da Filipa Gomes no 24 kitchen, são sempre coisas simples e perfeitamente acessíveis para um dia reproduzir se me apetecer… e claro, se me puserem o Jamie Oliver à frente, não escapa!

  2. RITA says:

    Sou como tu, adoro ver a fazer pão e doces – daí adorar ver o Britain’s Best Bakery e o Rudolph. As receitas do Rudolph são mesmo bonitas e gosto muito da energia dele!

  3. Páginas Salteadas: um bolo delicado e forte com cappuccino e mascarpone says:

    […] andava com vontade de fazer um bolo de cappuccino desde que vi o Rudolph van Veen (vocês sabem como eu adoro programas de culinária) a fazer um no programa Rudolph’s Bakery, […]

  4. Marcia says:

    Nossa! adorei os 7 programas de culinária para aprender a cozinhar e relaxar ..rsrs
    ajudou muito! vou tentar fazer aqui em casa; muito obrigada pelo post… parabéns!!!

  5. Carolayne Ramos says:

    Estou, neste exato momento, a ler o teu blogue enquanto oiço “Filipa Gomes cozinha com twist”!! Também adoroooo programas de culinária, exatamente pelas mesmas razões que mencionas! Raramente as reproduzo – tal como tu -, mas sinto-me sempre bastante inspirada para nunca desistir desta minha paixão que é cozinhar!
    De qualquer das formas, chega a ser tortuoso vê-los à noite, pois, a fome decide bater e isso não é lá muito saudável, ahahah! Contudo, não deixa de ser maravilhoso! *0*

    LYNE, IMPERIUM

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge