esquema de divisão de amigos- em categorias

Posted on
Não sou nada do género de ceder a pensamentos profundos acerca da vida, do amor e da amizade. Sinceramente acho uma perda de tempo pensar em vez de viver e se alguém tiver a (péssima) ideia de me mandar “anjinhos da amizade” e mariquices dessas para o e-mail ou telemóvel, que fique sentado à espera que eu responda. Ain´t gonna happen, kids.
Mas a verdade é que, ultimamente, tenho andado involuntariamente a reflectir acerca dos MEUS amigos (não da amizade em geral, that’s pretty gay). Talvez seja por causa de uma série que eu ando a ver (da qual falarei noutro post), mas encontro-me imensas vezes a pensar em voltar a trás no tempo e naquilo que mudaria caso tivesse oportunidade de o fazer.

Isto é…até ontem.

Ontem tive um reencontro com duas amigas que já não via há alguns anos. Não fomos sair, ficamos só no “hang out” por casa da Mariana. Conversa puxa conversa, memória, puxa memória e mal dei por ela estámos a falar da festa de 15 anos que eu e a Mariana demos em conjunto na mina quinta. Andávamos no 9º ano. Eu sabia que a Mariana tinha um vídeo da festa e pedi-lhe para mostrar… Deviam ter visto as nossas reacções: “que vergonha!!”, “que roupa era aquela???”, entre outras.
A verdade é que gostaria de mudar muita coisa de voltasse atrás, principalmente a roupa e o cabelo. gostava de ter sabido que existiam ferros alisantes na altura, tinha ajudado imenso e tinha poupado imenso dinheiro em cabeleireiros. Mas, pensando bem, não sei o que faria à roupa. Era o que se usava na altura e vistas bem as coisas nem sequer existia H&M!! Não quero voltar a uma altura do tempo em que NÃO existia H&M em Portugal. MESMO.

Capítulo II

No seguimento destas elações sobre a amizade, elaborei um esquema mental de classificação de amigos.

Ei-lo:

Amigos íntimos aka melhores amigos: penso que não será preciso explicar em detalhe o que são e o que fazem estes amigos; penso que toda a gente tem amigos nesta categoria;

Bons amigos: aqueles a quem se mostra vídeos do youtube, com quem se tem piadas íntimas e que, em geral, servem para aparvalhar, sair à noite e ir para os copos. Mas daí a contar-lhes coisas muito, muito íntimas…não. Há possibilidade de serem promovidos à categoria de cima. Claro que o contrário também é válido.

Colegas (de faculdade, básico, secundário, etc.):
pessoas com quem temos boas relações e, possivelmente, alguma história, mas por algumas razões ficaram mais no passado e agora só os vemos em jantares de curso e afins. Mas claro que continuamos a trocar piadas e comentários no Facebook e/ou twitter. Nada mau.

Ex-amigos: aqueles que ficaram no passado e por lá continuam. São pessoas com as quais já não mantemos amizade nem contacto. Uns porque por acção geográfica nos estão distantes, outros porque chegámos à conclusão que já não temos nada em comum com eles e outros com os quais simplesmente rompemos intencionalmente relações ou vice-versa. Não me orgulho de dizer que destes tenho alguns (de todas as sub-categorias dos “ex-amigos”).
Esta será a primeira vez que falo disto aqui no blog (ou em qualquer lugar da net), mas este verão “acabei” com um “amigo”, que na realidade se calhar nunca o foi e nunca mais olhei para trás. Aliás, já o devia ter feito há muito, muito mais tempo. Não preciso que pesssoas negativas e que sejam “má onda” como se costuma dizer. Sou uma pessoa alegre e bem-disposta, não preciso de downers.lus, he’s a fucking loser.
Purgarmo-nos de certas pessoas às vezes torna-se na melhor decisão de sempre.
Faz bem ao espírito.

Amigos ausentes: Aqueles amigos que não pertencem à categoria de ex-amigos, mas cuja relação que mantemos com eles foi também afectada pelo tempo e/ou outros factores. No entanto, mantemos a esperança de reacendermos a amizade. Ou então chegamos mesmo a fazê-lo. Em caso de dúvida, recomendo a última.

Amigos reciclados: São “amigos ausentes” que são promovidos a esta categoria quando decidimos aceitar que não se devem desperdiçar amigos e que realmente sentimos a falta deles. Depois de um período de reconquista de confiança podem ainda ser promovidos a uma categoria ainda mais alta, quem sabe.

E pronto. Foi isto que retirei das minhas constatações silenciosas sobre a amizade. Se por acaso lerem isto, deixem-me aqui os vossos pensamentos sobre o tema. Estou sinceramente curiosa por saber se sou a única pessoa a ter este género de divisão dos amigos em categorias.

Xoxo,
K.