mejores doctores en América Dapoxetina elección de plan de seguro médico
8 In blogging

Dia do Blog: 5 medos frequentes de quem quer criar um blog (e as minhas respostas)

Hoje é Dia do Blog, sabiam? Claro que sabiam! Se andam na blogosfera é bem provável que já tenham visto esta referência em vários outros blogs.

Tenho por hábito assinalar este dia com um post relacionado, mas como há relativamente pouco tempo vos mostrei os blogs que conheci este ano e que adoro, não vou honrar a tradição de listar os meus blogs e posts favoritos no Dia do Blog.

Não… Hoje – no âmbito deste dia – trago um post que é mais dedicado a quem ainda não criou um blog e quer fazê-lo, mas tem algo que está a impedir a concretização desse desejo.

Este tema ocorreu-me durante a minha estadia em Ponte da Barca quando falava com uma amiga que quer criar um blog, mas que não chegou ainda a vias de facto. Pus-me a pensar e rapidamente identifiquei mais um punhado de amigas que estão na mesma situação.

Querem criar um blog, mas…

  1. preocupam-se com a possibilidade de não terem leitores;
  2. não conseguem ultrapassar a questão de não saberem que aspecto querem dar ao blog (visualmente);
  3. não se decidem por um nome;
  4. não têm nada escrito;
  5. têm medo que o blog seja um falhanço.

Estes receios e indecisões não pertencem todos à mesma pessoa, mas é um apanhado dos medos delas que eu vou apanhando. E a eles repondo.

“Tenho medo que ninguém leia o que escrevo…”

não devem começar algo a pensar em ter ou não público, seja um blog, podcast, canal do Youtube, etc. Ou fazem porque é aquilo que gostam efectivamente de fazer e o facto de terem ou não leitores não afecta a vontade que têm de escrever, ou então… não vai correr bem. Porquê? Porque no início é bem possível (até provável) que muito pouca gente leia. Mas – amigas – um público cria-se, não se clica num botão e arranja-se já uma centena de leitores. Um grupo fiel de leitores é coisa que demora o seu tempo e, sabem o que vos digo? Faz parte da aventura e faz com que dêem muito mais valor ao vosso percurso como bloggers quando se apercebem que os leitores vão chegando aos poucos.

“Não há nenhum tema de que goste/ não consigo decidir-me por nenhum tema”

Isso podes mudar literalmente em qualquer altura ou fase do teu blog. Achas que o meu design/tema é o mesmo desde o início? Já mudei mais vezes do que aquelas que consigo contar. Isso não importa, desde que seja um design clean e apelativo. Não te preocupes com isso, muda as vezes que quiseres. A chave de tudo é mesmo o conteúdo.

“Não gosto de nenhum nome, não consigo escolher nenhum/ não tenho ideias para o nome”

Esta questão é tricky; conheço muita gente que mudou o nome do blog anos depois de o ter criado. É sempre difícil, mas também literalmente ninguém morre por isso. Demora o teu tempo a escolher o nome, mas não deixes que isso impeça a criação do teu blog. Se tiveres que mudar mais para a frente, que seja

“Ainda não escrevi nada para o blog”

escreve essa m*rda e publica, damn it. Quero ler, quero muito ler e tenho a certeza que muita gente vai querer ler também. Não precisas de ser insegura com o que escreves e – já te disse – o conteúdo é tudo! Mesmo que não tenhas um nome para o blog e mesmo que não tenhas um tema/design escolhido, avança com a escrita. A escrita é o ar de que o teu blog irá viver.
Para além disso, no dia em que escolheres o tema e o nome, está feito, mas não vais poder “abrir” o blog só com um design bonito e um nome, pois não? Se não tiveres textos/conteúdo, não vais publicar o blog, pois não?

“Tenho medo que o meu blog seja um falhanço…”

Como é que um blog pode ser um falhanço se não dependes dele para viver? Não é o teu ganha-pão, não é uma entidade viva, aliás nem existe ainda. Ele só falha se tu falhares. Eu entendo o que queres dizer; mas o blog só não vai ter sucesso se não escreveres, se desmotivares quando, ao fim de duas semanas, não tiveres cem ou duzentos seguidores. Se escreveres como eu sei que escreves, se cuidares dele sem depender de ninguém e deixares que o simples prazer da escrita ou da fotografia sejam razões suficientes para o manteres, não há razão para que não te traga a alegria e deleite que procuras obter dele.

Conclusão

Queridas amigas e outras pessoas que não conheço, mas que querem criar um blog e ainda não o fizeram:

Façam-no e pronto. Se é aquilo que sentem que precisam para desenvolver a vossa criatividade, se sentem claramente o desejo de ter um, não adiem muito. Ponham o vosso perfeccionismo de lado. Nunca nada, mas absolutamente nada vai estar ou ser perfeito no vosso blog.
Da mesma forma que vos incentivam a gostar de vocês próprias com defeitos e sem maquilhagem e essas coisas todas, o mesmo vos encorajo a fazer em relação aos vossos blogs. Se em nós supostamente o que conta é o que está cá dentro (o nosso conteúdo; valores, bondade, personalidade, inteligência, etc.), com os blogs é a mesma coisa: o que conta e sempre irá contar é o conteúdo.

E isso vocês controlam. Está nas vossas mãos fazer mais e melhor sempre.

O resto é conversa.

Agora… quero ver esses blogs novos a sair!

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply
    marta martins
    31/08/2017 at 9:15 PM

    Adorei o post, gostei muito de ler o texto, está fabuloso!

  • Reply
    Sofia Mais Feliz
    01/09/2017 at 10:39 AM

    obrigada pela partilha tão honesta e strait to the point 🙂

  • Reply
    Diana
    01/09/2017 at 4:56 PM

    Muito bom! Dá confiança a qualquer um para criar um blog 🙂

  • Reply
    Catarina Vasconcelos
    01/09/2017 at 9:30 PM

    Gostei tanto deste post, Catarina! Tão motivador, tão honesto, tão real! Obrigada 🙂

  • Reply
    Mel
    01/09/2017 at 9:43 PM

    Escreve essa m*rda e publica, damn it. Eia, que violência 😮 Mas tens razão, quem quiser fazer um blogue faça-o e pronto, sem receios. Inicialmente pode parecer complicado, pelas razões que nomeaste, mas depois percebemos que é mais simples do que parece 🙂

  • Reply
    Inês
    06/09/2017 at 2:41 PM

    É um dilema muito comum e pelo qual já passei, mas o melhor é mesmo não pensar demasiado, arriscar e ir em frente. Obrigada por esta motivação 🙂

    • Reply
      Catarina Alves de Sousa
      06/09/2017 at 2:42 PM

      É isso mesmo, Inês! O resto depois logo se vê. 😉 A motivação para avançar é, por vezes o mais difícil de conseguir e tu isso tens! 😀

  • Reply
    Carolina F.
    08/09/2017 at 9:20 AM

    Conheci o teu blog há relativamente pouco tempo através do Styland e “apaixonei-me”! Adoro os conteúdos, a forma fluída como escreves, a graça que tens e sobretudo pareces-me ser uma rapariga doce e espetacular. Votos de muito sucesso 🙂

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge