Dreams and rainbows and sunny days

Posted on

Há dias assim. Dias em que reencontramos um amor que julgávamos ter perdido; dias em que uma paixão antiga se reacende e volta para nos lembrar que há coisas que nunca devíamos ter esquecido. 
E eu que odiava domingos.

Hoje anoiteceu mais cedo. Parece que vai ser assim todos os dias até à primavera. Acho triste, mas é mesmo assim. A única coisa que se pode fazer é aproveitar melhor as horas de sol. Engraçado…o sol é responsável por muita coisa, especialmente pela hormona x que supostamente nos faz senti uma espécie de felicidade química. Essa felicidade instável pode até ser provocada por uma hormona, mas nem por isso me parece menos real; apenas inexplicável quando às vezes estou feliz e nem tenho grandes motivos para tal. Mas há dias assim, não é? Dias em que o sol bate no Douro e se olha como quem vê; e se lembra de algo esquecido. Volta a inspiração, a esperança, a motivação.

Nascem novos sonhos. Eu sempre fui uma sonhadora. Segundo a minha amiga Ana, parece que em algo a ver com o facto de ser Caranguejo, mas eu não vou muito nisso da astrologia. Lembro-me bem de quando era pequena e a minha mãe me levou a fazer um teste aos ouvidos porque achava que eu não ouvia nada do que me dizia. Resultado: ouvir ouvia, estava tudo perfeito; o problema é que estava sempre demasiado absorvida nos mundinhos de fantasia em que vivia e sonhava.

Mas hoje descobri, ou melhor, convenci-me de que não existem nem deixam de existir os tais “sonhadores”. Não “somos” uma camada da sociedade em vias de extinção. Não estamos em perigo de extinção de todo. Acredito que, no fundo, somos todos sonhadores. Sonhadores do ponto de vista em que todos temos sonhos. Alguns não o admitem, dizendo-se pragmáticos e com os pés assentes na terra, mas eu cá só acho que essas pessoas são aquelas- que infelizmente não vão estra extintas tão cedo quanto isso- que não acreditam em tornar os sonhos realidade, ou então são demasiado preguiçosas para perseguirem os seus sonhos. Assim, em vez disso, assentam cedo e entregam-se a um trabalho e uma vida sem qualquer paixão nem emoção, toda ela estabilidade e rotina.

Como é que eu sei? Eu sei. Pronto.
Mas a mim não me apanham mais nisso.

Details-maybe-coming-soon-or-maybe-not-it-depends-on-a-couple-of-things.

(já tenho net na casa da Qta. das Conchas, yay! Estou no Porto agora).

  • Share

0 Comments

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge