Guia de séries para ‘history nerds’

Posted on

Acho que vocês já sabem que eu sou louca por séries. Mas sabiam que as minha favoritas e que toda a gente diz que são “a minha cara” são as séries históricas e/ou que retratam épocas passadas e quanto mais recuadas melhor? Se também gostam deste tipo de séries e querem sugestões, esta minha listinha de séries favoritas (deste género) é para vocês! 🙂

Spartacus: Blood and Sand (2010-2013) / Spartacus: Gods of the Arena (2011)


Quem
: Spartacus (Andy Whitfield / Liam McIntyre)
Quando: séc. I a.C
Onde: Roma
Canal: Starz
PG: +16
Nota IMDB: 8.6 (ambas)

Antes de mais, uma nota: a primeira série – Spartacus: Blood and Sand -, foi a primeira a estrear e é a mais longa. O que aconteceu foi que entrou numa espécie de hiatus quando o actor Andy Whitfield, o actor original que dava vida a Spartacus, morreu devido a um cancro.
Durante esse hiatus surgiu a mini-série Spartacus: Gods of the Arena, que é uma prequela da Blood and Sand e uma mini-série que se foca noutras personagens, em especial o gladiador Gannicus.

Ambas são exactamente do mesmo género (hiper violentas) e retratam a vida dos escravos na Roma Antiga que tinham apenas uma finalidade: lutar nas arenas de combate. Enquanto alguns escravos sonhavam e lutavam pela sua liberdade (aliás, uma das temporadas de Blood and Sand é sobre a fuga dos escravos), outros lutavam pela glória de morrer na arena como Gladiadores (um título que se conquistava). Os escravos vencedores traziam riqueza e glória à casa que serviam, no caso destas séries, a Casa Batiatus.

Camelot (2011)


Quem
: Rei Artur (Jamie Campbell Bower) & companhia (com Joseph Fiennes e Eva Green)
Quando: séc. V
Onde: Bretanha (o nome antigo da Grã-Bretanha, usado na época correspondente)
Canal: Starz
PG: +14
Nota IMDB: 6.5

Confesso que não é das melhores que vão encontrar nesta lista e eu própria tinha expectativas em relação a esta série que não foram correspondidas. No entanto, se são – como eu – fãs das lendas arturianas, vão querer dar-lhe uma oportunidade, até porque não tem muitos episódios para verem. É uma interpretação mais dark e mais séria das lendas de Camelot e do Rei Arthur, com óptimos actores, daí não ter conseguido deixá-la de forma desta lista.

Vikings (2013 – )


Quem: Ragnar Lothbrock (Travis Fimmel)
Quando: séc. VII/VIII d.C
Onde: Escandinávia
Canal: History
PG: +12
Nota IMDB: 8.6

Ai Vikings! Uma das melhores séries que já vi na minha vida e uma das minhas grandes obsessões em termos de séries. Para mim, o único senão desta série é não passar mais vezes por ano. ;_; Tal como o Game of Thrones (outra obsessão minha) só tem uma temporada por ano. Por outro lado, isto faz-me dar ainda mais valor à série.
E não é caso para menos, já que a produção, os actores, os cenários e a história são perfeitamente soberbos.

A história centra-se na personagem de Ragnar Lothbork, um dos maiores guerreiros escandinavos de todos os tempos e que gerou filhos, todos eles também dos melhores guerreiros da História da Escandinávia. Mas não nos adiantemos que, esta fase, os filhos (à excepção de um) ainda são crianças. Além de Ragnar, temos também o irmão Rollo e um rol (no pun intended) de várias outras personagens super interessantes que incluem mulheres verdadeiramente inspiradoras, que lutavam lado a lado com os homens como seus iguais no campo de batalha.
Na época em que se passa esta série, os Vikings estão focados em descobrir outros países, mais para saqueá-los do que para qualquer outra coisa. Pelo meio, há interesses políticos e alianças que vão sendo formadas – ou quebradas – entre Earls escandinavos, entre Earls e Reis escandinavos e até mesmo entre Earls e Reis escandinavos e reis dos países que estes pretendiam saquear.

Merlin (2008 – 2012)


Quem: Rei Artur (Bradley James), Merlin (Colin Morgan)
Quando: séc. V
Onde: Bretanha
Canal: BBC
PG: +9
Nota IMDB: 7.9

A série Merlin, da BBC, é de longe a série mais light que tenho nesta lista. Não há maminhas nem sangue por aí fora. Alguma violência, sim, mas não mais que a que se encontram em muitos filmes para crianças/jovens. Merlin distingue-se das outras séries (principalmente da anterior – Camelot – que retrata o mesmo período e personagens) pelos vários momentos de comédia, a maioria protagonizados pelo próprio Merlin e pelo Rei Arthur. Há também um dragão e magia, uma vez que as pessoas que possuíam magia e que nasciam com ela era perseguidas no reino por Uther Pendragon (o pai de Arthur), o que faz com o que o próprio Merlin passa praticamente toda a série a tentar esconder os seus poderes mágicos.
Há também a “mázona” Morgana, tal como é descrita nas histórias para crianças sobre as lendas arturianas.
Se gostam das histórias ligadas ao Rei Arthur e aos Cavaleiros da Távola Redonda, mas querem algo leve, engraçado e não demasiado dramático para ver, dêem uma oportunidade ao Merlin.

The Pillars of the Earth (2010)


Quem: várias personagens não conhecidas; o elenco conta com Ian McShane e Eddie Redmayne.
Quando: séc. XII
Onde: Inglaterra
Canal: The Movie Network / Starz
PG: +12 anos
Nota IMDB: 8.2

Os Pilares da Terra difere um bocadinho das outras séries desta lista por ser uma mini-série de nove episódios, com a duração de mais ou menos uma hora cada.
É também uma adaptação da obra literária homónima de Ken Follett.
Em termos de História, Os Pilares da Terra passam-se num período conturbado (como não podia deixar de ser) da História inglesa conhecido por A Anarquia (uma guerra civil), durante o século XII, em que dois sucessores lutam pelo trono inglês.
O argumento em si, desenvolve-se em torno da acção principal: a construção da maior catedral gótica que o Mundo tinha visto até então na vila/cidade de Kingsbridge. Em torno do centro da trama, vêem-se episódios de grande instabilidade política e religiosa que vira a Igreja contra o Estado e irmão contra irmão.

The Borgias (2011-2013)


Quem: família Borgia, a família de Rodrigo Borgia aka. Papa Alexandre VI (Jeremy Irons)
Quando: séc. XV/XVI (Renascimento)
Onde: Itália
Canal: Canal+
PG: +16 anos
Nota IMDB: 7.9

Se vos disser que esta série gira em torno do papado no Vaticano vocês vão (no caso de nunca terem visto esta série) revirar os olhos e pensar automaticamente “que seca!!”, mas estaria a mentir se dissesse que é só isto. Os Borgias são uma família como outra qualquer, até ao dia em que Rodrigo Borgia se torna Papa. Sim, um Papa com mulher e filhos.
A subsequente subida dos Borgia ao poder não é feita sem um trilho de mentiras, intrigas, sexo, traições e assassinatos. Em Os Borgia há muito de todas estas coisas com especial ênfase no sexo e na violência. Para além disso, as personagens são interessantíssimas e muito bem construídas, sendo evidente a química real entre algumas delas, espcialmente entre os irmãos Cesare e Lucrezia Borgia (quais Lannister…).

Da Vinci’s Demons (2013-2015)


Quem: Leonardo da Vinci (Tom Riley)
Quando: séc. XV/XVI (algures durante o Renascimento)
Onde: Florença, Itália
Canal: Starz
PG: +16
Nota IMDB: 8.1

Tenho tantos episódios em atraso para ver desta série que quase nem tenho autoridade para falar sobre ela, mas hey, vou fazê-lo de qualquer forma, algum problema? 😛
Da Vinci’s Demons passa-se durante o Renascimento e plena Florença linda, artística, mas também conservadora e religiosa. Da Vinci, na altura com cerca de 25 anos, é um visionário e um génio, aliás, como sabemos hoje em dia. Porém, os seus métodos e as suas visões geniais não são bem aceites pela sociedade e Da Vinci é visto como um herege.

The Tudors (2007-2010)


Quem: a dinastia Tudor na altura do reinado de Henrique XVIII
Quando: séc. XVI
Onde: Inglaterra
Canal: BBC Two
PG: +16
Nota IMDB: 8.1

Que é que nunca ouviu falar do rei Henrique VIII e das imensas esposas (algumas delas que mandou decapitar), sendo Anne Boleyn (Ana Bolena, que horror que fica em português) a mais famosa delas todas? Como não? E da Dinastia Tudor, já ouviram? Onde andaram vocês nas aulas de História? Ahahahah. Vá, mas a agora a sério, é dos episódios mais escandalosos da História europeia, tanto que até podia ter sido inventada como argumento de uma série ou filme. Mas não, foi precisamente ao contrário. Tudo isto aconteceu realmente e a série Tudors é o mais fiel possível a esta trama de escândalos e traições com

Reign (2013 – )


Quem: Mary Queen of Scots / Mary Stuart (Adelaide Kane)
Quando: séc. XVI
Onde: França
Canal: The CW
PG: +9
Nota IMDB: 7.7

Reign centra-se na juventude da lendária rainha escocesa Mary Queen of Scots, nesta altura prestes a casar (no início da série) com o príncipe (depois rei) Francis II de França. É uma série meia juvenil, das mais leves desta lista, a par do Merlin da BBC. Há história, sim, mas também muitos romances, traições e intrigas, como se fosse uma espécie de Gossip Girl medieval, afinal a emissora das duas séries é a mesma (The CW).

Salem (2014 – )


Quem: Mary Sibley (Janet Montgomery), John Alden (Shane West)
Quando: séc. XVII em plena Inquisição (aka. “Caça às Bruxas”)
Onde: Massachusetts (EUA)
Canal: WGN America
PG: +12
Nota IMDB: 7.2

Ahh Salem! Será possível pensar em Salem sem que a nossa mente viaje até à Inquisição e à Caça às Bruxas? Impossível não pensar nos julgamentos de Salem (witch trials)! Hoje em dia, sabemos que foi tudo um grande disparates, que não há bruxas ou que, se alguém tinha realmente crenças hmmm…diferentes, era uma pequeníssima minoria. A inquisição era tão ineficaz que ameaçava a vida de qualquer pessoa que não se acusasse ou que não acusasse os vizinhos de bruxaria. Toda a gente acusava outra pessoa de ser bruxa só para salvar a própria pele, ou seja, várias pessoas perderam a vida como resultado do fanatismo religioso da Inquisição.
Na série Salem, no entanto, a coisa ganha uma perspectiva – na minha opinião – refrescante, uma vez que não é mais uma série que defende o ponto de vista que toda a gente era inocente. Não. Em Salem, as verdadeiras bruxas são o foco da série. Mas bruxas a sério! E não digo “bruxas” a referir as figuras do folklore que imitamos no Halloween, mas sim real scary bitches. Esta série, tal como Penny Dreadful, consegue ser verdadeiramente assustadora às vezes…

Para mim, as duas primeiras temporadas (as únicas até agora, pois ainda não saiu a terceira) foram vistas em duas ou três semanas em verdadeiras sessões de binge watching… Fiquei presa ao ecrã.

Black Sails (2014 – )


Quem
: Captain Charles Vain (Zach McGowan), Captain Flint (Toby Stephens), Anne Bonny (Clara Paget)
Quando: séc. XVIII
Onde: Índias Ocidentais (Caraíbas)
Canal: Starz
PG: +18
Nota IMDB: 8.1

Desta lista, esta foi a série que comecei a ver há menos tempo (comecei na semana passada!). Confesso que não adorei o primeiro episódio, mas forcei-me a continuar a ver e não me arrependo nem um bocadinho! Sou louca por piratas e pela sua história, pelas traições à Coroa e pelos lugares paradisíacos por onde passavam quando não andavam a espalhar o terror pelo mar.
Em Black Sails temos isto e muito, muito mais. Temos prostitutas astutas (juro que a rima não foi propositada), capitães com os mais variados conflitos, escravos, mulheres piratas (ok, uma até à data, a minha favorita Anne Bonny que, se junta à minha outra personagem favorita, Jack Rakham) e interesses variados que vão desde o amor, ao sexo, passando pela ganância e pelos afamados tesouros piratas.
Estou a fazer um péssimo trabalho a descrever a Black Sails, mas a verdade é que é tão boa, tão boa que me faltam as palavras para lhe fazer justiça. Ah, um dos produtores executivos da série é o Michael Bay. Sim, o mesmo dos Transformers e do filme das Tartarugas Ninja. Só uma curiosidade. :p

Outlander (2014 – )


Quem: Claire Randall (Caitriona Balfe), Jaime Fraser (Sam Heughan), Frank Randall (Tobias Menzies)
Quando: séc. XVIII (1743) e séc. XX (1945)
Onde: Escócia, durante a revolta dos Jacobitas
Canal: Starz
PG: +16
Nota IMDB: 8.5

Ai, por onde começar a descrever esta série… Para já, passa-se na Escócia, o que por si só já era capaz de me levar a vê-la. Mas, mais que isso, cruza duas épocas fascinantes à sua maneira. Começa em 1945, a época em que vive a personagem principal, Claire Randall, mas que acaba por ser transportada para 1743 ao tocar numas pedras (standing stones) milenares algures em Inverness (saudades de Inverness!). Para quem não sabe, nesta época, a Escócia vivia um período especialmente conturbado e estava em plenas revoltas Jacobitas, uma altura de guerra, violência e instabilidade política. O objectivo dos jacobitas era devolver ao trono da Grã-Bretanha um rei de origem escocesa, um descendente da casa Stuart, neste caso, o Rei James VII, descendente da afamada Mary Queen of Scots.
Claire “aterra” no meio deste período conturbado e conhece o Jaime Fraser, um escocês jacobita por quem eventualmente se apaixona. O problema é que é casada com outro homem (Frank Randall em 1945)…

Penny Dreadful (2014- )


Quem: Vanessa Ives (Eva Green), Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway), Ethan Chandler (Josh Hartnett)
Quando: séc. XIX
Onde: Londres
Canal: Showtime
PG: +14
Nota IMDB: 8.2

Imaginem as ruas escuras e sujas de Londres na época Vitoriana repleta das mais diversas personagens da literatura e do nosso imaginário: vampiros, lobisomens, o Dr. Frankenstein, o monstro do Dr. Frankenstein, algures o Dorian Grey e até demónios. Mas não pensem que é alguma palhaçada! Esta série consegue ser aterrorizante às vezes e absolutamente magnética, uma vez que todas estas histórias se cruzam e os actores são soberbos!

The Knick (2014 – )


Quem: Dr. John Thackery (Clive Owen)
Quando: séc. XX
Onde: Nova Iorque
Canal: Cinemax
PG: +16
Nota IMDB: 8.6

The Knick é o diminutivo de The Knickerbocker, um hospital Nova Iorquino, palco da acção desta série que tem como espaço temporal o início do século XX. É uma época interessantíssima a nível de descobertas na medicina em que se vêem os médicos a fazer experiências (algo muito sangrentas) para descobrir a cura para várias doenças (incluindo a sífilis) e para levar a cabo cirurgias complexas sem os equipamentos de que dispomos hoje em dia.
Para além disso, abordam-se questões raciais, uma vez que – nessa época – um afro-americano não era bem visto como médico de pessoas caucasianas de classe média/alta.
No entanto, no cerne da série está a adição do Dr. John Thackery a heroína, cocaína e quaisquer opiáceos que, por algum milagre, parecem não afectar o seu brilhantismo enquanto médico e investigador.

divider

Construí esta lista de séries de acordo com o que já vi e gostei, não tive qualquer intenção de listar todas as séries históricas e de época de que me lembrei nesta mesma lista. 😛

Sei que me vão dizer que TENHO que ver o Downtown Abbey e provavelmente irei ver um dia, mas ainda não chegou o momento. Por agora estou colada nos Vikings e no Black Sails.

Mas digam-me: que séries assim do género preferem? Se a lista fosse vossa o que acrescentavam de acordo com as vossas preferências? 🙂

13 Comments

  1. Joana Afonso says:

    Se gostas de Vikings eu acrescentava The Last Kingdom! Vi à pouco tempo e adorei! É do Netflix (ando viciada no serviço) e é sobre a invasão dos dinamarqueses ao que resta de inglaterra no século VIII salvo erro 😛 histórias medievais são as minhas favoritas e esta lista tem umas quantas que desconhecia por isso .. criaste uns quantos novos problemas para mim, mas dos bons! 😛 ahah obrigada!

    Um grande beijinho e bom fim-de-semana,
    Joana

    1. joan of july says:

      Vou investigar o The Last Kingdom sim, Joana, obrigada pela sugestão! Parece ser daquelas que me vão deixar instantaneamente viciada. 😀
      Temos isso em comum, as minha favoritas também são as medievais (e anteriores). Fico feliz por ter criado “problemas” destes. Eheheh
      Beijinho!*

  2. Maria says:

    Eu também gosto muito deste género de séries, embora a nível de quantidade, não é o género que vejo mais. Eu ando há imenso tempo para ver “Vikings”, basicamente desde que a série estreou. Mas no meio de tanta coisa que eu vejo e entretanto comecei a ver, ainda não tive hipótese de ver esta série. Mas sei que o tenho de fazar mais cedo ou mais tarde. Awww Camelot. Eu lembro-me de ver algumas coisas sobre esta série mas entretanto esqueci-me completamente dela. Está visto que é mais uma série para acrescentar à minha (longa) lista. E as séries “Merlin”, “The Borgias” “Outlander”, “Penny Dreadful” e “Pillars of the Earth” são exactamente umas destas séries que estão à espera que eu as veja. Claramente o que não faltam por aí são séries para eu ver. As restantes séries da tua lista não conheço, com duas excepções…

    Desta lista só vejo (ou vi) “The Tudors” e “Reign”. Aliás “The Tudors” é uma das minhas séries favoritas; devorei as temporadas todas numas férias de Verão há uns anitos atrás. Eu gosto bastante de “Reign” embora esta última temporada e meia me esteja a deixar um pouco decepcionado com os seus produtores. Há alturas em que me apetece desistir da série mas ela é tão viciante, e além do mais eu adoro a Adelaide Kane.

    Eu se calhar acrescentava o “Downton Abbey” mas como só vi a última temporada, fico-me por aqui. Mas agora a sério… sugeria mesmo a “The White Queen”. É uma mini-série do período anterior aos Tudors, por isso mais do que se enquadra neste género. Eu gostei bastante desta série e recomendo-a mesmo. De mini-séries (não que também tenha visto muitas), esta é sem dúvida a minha favorita.

    1. joan of july says:

      Sabes, também desisti momentaneamente de Reign… Achei que estava a ficar previsível. Eventualmente voltarei a ver, até porque – como tu – adoro a Adelaide Kane. Se não fosse por ela, nem sei se voltava ao Reign. 😛
      Também não ajuda ter ido à Escócia no ano passado e ter visto uma série de spoilers de Reign um pouco por todo o castelo de Edimburgo. Ahahahha
      Por todo o lado há história ligada à Mary Queen of Scots. 😛

  3. Jéssica says:

    Spartacus, Salem, Penny Dreadfull, Black sails e da Vinci demons são as minhas favoritas da lista, mas tenho bastante curiosidade em ver reign ahah
    beijinhos, jess
    girlygirlsthinkpink.blogspot.com
    Jéssica recently posted…5 dicas para umas pestanas magnificasMy Profile

    1. joan of july says:

      Omg, outra pessoa que vê Black Sails! YAY!! 😀
      Reign é bem mais light que essas todas que enumeraste, mas também é giro e tem o seu interesse. :)*

  4. Sofia Marques says:

    Desta lista vi o Spartacus e o Da Vinci’s Demons. Estou a acompanhar os Vikings, adorooooooooooooooo!!!
    As que tenho curiosidade de ver são Os Pilares da Terra e o Black Sails.

    Adoro séries Lolol

    1. joan of july says:

      Ai Vikings, caraças, grande série!!
      Quando tiveres um tempinho livre e te apetecer começar uma série “nova”, eu apostava em Black Sails. 😉
      OS Pilares da Terra vêem-se rápido. 😀

  5. Outfit post – Black on Black says:

    […] mega viciada neste momento. Hint: é sobre piratas e falei sobre ela e outras séries históricas neste post. Confesso que me inspirei um bocadinho no guarda-roupa da série, mas claro, adaptado aos dias de […]

  6. Inês Silva says:

    Aiii iamos ser tão migas de séries x) Opá eu adoro Camelot e Pilares da Terra. Camelot vi por ser viciada nas lendas do Artur, não tanto pela série em si, mas gostei. Tens uma bela lista e as que não vi são as que quero ver :p vou guardar este post!
    Ps: eu tou com uma péssima memória, mas uma das minhas séries preferidas neste momento é Mr.Selfriedge, acho que já te tinha dito 😛

  7. Memórias do verão: Viagem Medieval em Terra de Santa Maria says:

    […] para mais, eu – assumida History Nerd – faço questão de saber com meses de antecedência o contexto histórico das feiras […]

  8. F. Barcellos says:

    Adorei o blog e o artigo, os vídeos são muito legais, parabéns pelo conteúdo 🙂

  9. 4 novas séries que ando a ver says:

    […] gostam deste tipo de séries como Black Sails e Vikings, vejam esta minha lista de séries para quem gosta de História. […]

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge