Quando o poder dos ‘influenciadores’ é usado para mudar o mundo (e como podemos fazê-lo também)

Posted on

Hoje em dia não podemos levar de ânimo leve o facto de termos blogs, Instagrams e sejam que redes sociais forem em que somos seguidos e vistos por muita gente. Mesmo que achemos que não há muita gente a prestar atenção àquilo que publicamos, a verdade é que quando produzimos conteúdo online, qualquer pessoa pode vê-lo e sentir-se influenciada de alguma forma, até por algo tão insignificante como mostrarmos umas botas giríssimas que comprámos recentemente e que inspiram desejos de compra em quem nos segue.

E este não é o único exemplo do poder de influência dos bloggers, como podem imaginar, mas é mais fácil explicar como funcionam as influências daquilo que vemos nas redes sociais sobre as nossas próprias escolhas ao evocar um exemplo mais superficial.
A nível de ações e decisões – boas ou más – acontece o mesmo. Já não vou falar da influência que a ‘plastificação’ da Kylie Jenner (mega influencer) tem nas miúdas que a seguem (já agora, a propósito disso, leiam este post da Helena), mas vou enveredar pelo caminho mais positivo da coisa, pelo menos neste post.

O caso da Jessica Stein (Tuula Vintage): recorrer aos seguidores para salvar uma vida

Os influenciadores têm um poder e uma responsabilidade inegáveis nos dias de hoje, responsabilidade sim, mesmo que não a tenham pedido. Já imaginaram o que é terem milhares e milhares de seguidores e o poder de fazerem quase aquilo que quiserem? No caso da Jessica Stein, mais conhecida por Tuula (Tuula Vintage), a sua influência e enorme rede de seguidores veio ajudá-la a financiar os extensos cuidados de saúde de que a sua bebé – diagnosticada com uma síndrome rara – precisa. Como a síndrome da sua filha é tão rara, precisa de cuidados super especializados e frequentes, pelo que assumindo as suas dificuldades financeiras, Jessica solicitou o apoio dos seus seguidores através de uma campanha de Crowdfunding e conseguiu angariar $235.804 dos $100.000 que tinha pedido. Aliás, ultrapassou os 100K em donativos só nas primeiras 24 horas. Quão fantástico é isto?

Quando as marcas apelam aos influenciadores

Neste tópico, a Royal Canin é um bom exemplo disso. Se forem ao Instagram da marca, vão ver o seguinte copy na bio:

Desafio #Cat2Vet! Publiquem uma foto com bigode de gato, usem os hashtags e identifiquem 3 amigos e doaremos uma refeição para gato a uma associação www.royalcanin.pt/curiosidade-salvou-gato

Vi muita gente a participar neste pequeno desafio e queria muito participar também, mas já vi que o prazo terminou. No entanto, achei maravilhosa a intenção da marca, espalhando a necessidade de levar os nossos amigos felinos ao veterinário. E eu bem sei disso, acreditem!

O caso Blogging for a Cause (e como podem ajudar também!)

Como já devem saber, faço parte – com a Vânia, a Helena, a Joana e a Andreia – da organização de um evento chamado Blogging for a Cause, que vai ter lugar já no próximo sábado. Aliás, este post surgiu da minha necessidade de escrever sobre o quão orgulhosa estou desta nossa acção e agora, também, do dinheiro que angariámos para as associações a quem vamos fazer os donativos. São elas:

  1. Make-a-Wish Portugal
  2. REDE
  3. Fundo iMM-Laço
  4. Alzheimer Portugal
  5. UPPA

Para quem não sabe, o Blogging for a Cause nasceu da nossa crença em como possuímos os recursos, o alcance e, de certa forma, o poder necessário para mudarmos algo no mundo. Porque a influência digital não tem que ter uma conotação negativa nem a palavra ‘blogger’ pode ou deve estar sempre associada à palavra ‘fútil‘. Nós sabemos que temos a atenção de várias pessoas nas redes sociais e nos blogs para podermos passar a nossa mensagem. Depois, as nossas oradoras – a Rute Caldeira, a Vânia Ribeiro, a Sofia Castro Fernandes e a Jaqueline Silva – ainda ajudaram mais à festa divulgando também o nosso evento aos seus milhares de seguidores.

Esgotámos os bilhetes que nos tínhamos proposto vender, de acordo com a capacidade do WIP e ainda recebemos uns donativos de pessoas que não vão, mas que querem ajudar as nossas causas.

Depois do evento digo-vos o valor e quanto doámos a cada instituição e – atenção – não é nada bombástico, mas sabemos que vai certamente fazer a diferença e dar muito jeitinho às nossas associações. Os representantes de cada uma delas vão estar presentes no nosso evento e explicar aos presentes no que vão aplicar o dinheiro dos donativos.

Por falar em donativos, se quiserem doar o valor de um bilhete do Blogging for a Cause apesar de não poderem estar presentes no evento, é perfeitamente possível até sexta-feira! Se quiserem, digam qualquer coisa. 🙂

O que acham disto tudo? Sentem que podemos e devemos utilizar o nosso “poder de influência” para ajudar? O que podemos fazer mais? E que outras iniciativas boas andam para aí? Contem-me tudo! 😀

 

5 Comments

  1. Catarina Gralha says:

    Tenho pensado um pouco nisso, na influência que as pessoas têm na vida dos outros. Quer o nosso número de seguidores nas redes sociais seja grande ou pequeno. Sei que estavas a abordar as redes sociais em particular, mas na verdade isto verifica-se na “vida real” também. Acredito que todas as nossas interacções (mesmo todas) podem ter um impacto nas outras pessoas. Se esse impacto é positivo ou negativo, vai depender de nós e daquilo que dizemos e fazemos. Enfim, era só uma reflexão.

    Em relação ao Blogging for a Cause, vemo-nos no sábado! (Vou chegar um pouco mais tarde, mas irei aparecer 😉 )
    Catarina Gralha recently posted…Entrevistas, newsletter e outras novidadesMy Profile

  2. Daniela Soares says:

    Foi incrível o Blogging for a cause! Quanto a este post gostei da tua perspectiva, é bom ver o lado bom das coisas já que muitas vezes a tentação pode ser enunciar apenas as más consequências das pessoas com influência.

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

  3. #BCREADS NO.7 – Bloggers Camp says:

    […] “Quando o poder dos ‘influenciadores’ é usado para mudar o mundo (e como podemos fazê-lo… – Joan of […]

  4. Blogging for a Cause: 4 coisas importantes que conseguimos says:

    […] a enfiar produtos pelo ecrã das pessoas dentro. A Catarina escreveu há duas semanas este artigo que espero mesmo que leiam, porque fala exactamente sobre tudo aquilo em que nós as 5 acreditamos. Sim os influenciadores […]

  5. Joana Lourenço says:

    Tive tanta pena de não poder ter estado no blogging for a cause. Adorei este post e toda a reflexão do mesmo.
    Um beijinho grande!
    Joana

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge