O meu novo trabalho e nova vida como ‘remote worker’

Posted on

Segunda-feira, dia 2 de Julho, foi o meu primeiro dia de trabalho no novo emprego. Tipicamente, antes de começar a trabalhar num sítio novo, sinto algumas borboletas na barriga na noite anterior; um misto de nervosismo e de entusiasmo. Desta vez, só senti entusiasmo na noite de domingo. Porque este emprego é diferente e porque acabei de entrar numa fase diferente da vida em que as minhas rotinas vão mudar completamente. Já explico melhor mais abaixo.

Lembram-se quando vos contei um bocadinho na minha história, porque me despedi e que tinha um novo trabalho? Bem, hoje vou falar-vos um bocadinho acerca dele.

Um emprego diferente

Bem, diferente dos que eu já tive.

Diferente como?

A empresa para a qual comecei a trabalhar esta semana não tem instalações físicas em Portugal. A empresa é francesa, mas está sediada em Shangai e tem várias lojas físicas na Ásia, mas a equipa (à parte dos colaboradores das lojas) trabalha remotamente. Eu e mais duas pessoas trabalhamos agora a partir de Portugal, há quem trabalhe a partir da China e até do Nepal. Bem, na verdade como somos trabalhadores remotos podemos estar aqui um dia e no outro estar a trabalhar no Bali, quem sabe?

Foto: Margarida Pestana

E agora? Torno-me nómada digital, ou…?

Mas não, não vou tornar-me nómada digital por mais que o conceito me pareça convidativo. Tenho uma vida (da qual gosto muito) aqui e – infelizmente – não posso levar os meus gatos para todo o lado e garantir o bem-estar psicológico deles. O meu namorado tem um emprego “normal” e também não me poderia acompanhar e, por mais que adore viajar, gosto ainda mais da vida com eles aqui.

Por outro lado, posso viajar mais, mesmo que tenha que trabalhar um bocadinho, apenas não vou ficar a viver no estrangeiro. É essa a diferença entre um nómada digital e alguém que simplesmente tem mais flexibilidade para viajar em dias de trabalho, desde que tenha acesso ao computador e a internet.

Por falar em viagens, ainda nem decidi onde ir este ano… andamos muito indecisos em relação aos destinos deste ano. A viagem à Suíça vai ser difícil de bater, sabem?

Trabalhar a partir de casa ou fora?

WiP Coworking, Split, Croatia

Sabem, ainda não decidi. Ontem foi apenas o meu segundo dia de trabalho. Para já, a minha resposta é esta: vou ser flutuante. Vão haver dias em que vou preferir trabalhar em casa e outros em que irei trabalhar noutros sítios. Estou mega entusiasmada por poder escolher onde trabalhar fisicamente, não vou mentir. As possibilidades são imensas! Espero também ir conhecer alguns coworks entretanto.

Esta semana vou estar exclusivamente a trabalhar em casa. Ainda me estou a ambientar a um trabalho novo e a um modo de trabalhar diferente. Para além disso a minha empregada está de férias e dá-me jeito estar por aqui. Assim faço intervalos para ir tratando da casa já que cá estou.

Como consegui este trabalho

Conheço muita gente que me diz que adorava trabalhar remotamente. Conheço também quem já tenha trabalhado nestes moldes e tenha saudades agora que trabalha num escritório físico, com horas fixas. Lamento, mas não tenho senão conselhos básicos para vos dar. Eu não procurei nem me candidatei a este trabalho.

Como mencionei neste post já andava a ansiar por um novo desafio há uns meses quando, do nada, recebo um email de um senhor de uma recrutadora com uma proposta de trabalho. Tentei perceber onde é que ele tinha encontrado o meu email (sou bastante desconfiada no que diz respeito a estas coisas) e percebi que era um contacto meu no Linkedin. Falámos ao telefone mais tarde nesse dia e ele não adiantou muitos pormenores. Disse-me apenas que era para uma marca de moda e que seria para trabalhar remotamente. Fiquei logo entusiasmada, mas não quis criar expectativas sem antes ir a uma entrevista.

E fui. E depois fui a outra. E depois disseram-me que fiquei. Da primeira entrevista à assinatura do contrato passaram-se quase dois meses. Dois meses a não acreditar muito bem que esta seria agora a minha realidade. Dois meses a não conseguir muito bem imaginar-me a trabalhar noutro lugar porque já estava no meu trabalho anterior há quase cinco anos.

Mas o dia de começar a trabalhar chegou: 2 de Julho. E agora é esta a minha vida, a de remote worker.

O que vou fazer e os próximos passos

O meu trabalho consiste basicamente no mesmo que já fazia, mas virado para a área da moda. Sou Content Writer, trabalho o SEO e parcerias da marca com influencers. A marca quer agora entrar no mercado do Reino Unido e dos Estados Unidos, por isso vou escrever sempre em inglês.

Quanto aos próximos passos, vou experimentar vários sítios para trabalhar, diversificar as minhas rotinas e… continuar a ir ao ginásio frequentemente como tenho feito desde que me despedi e que fiquei com mais tempo.

Foto: Margarida Pestana

Q&A sobre trabalho remoto? Vídeo?

Gostariam que explorasse este tema do trabalho remoto mais profundamente aqui no blog? O que gostariam de saber mais sobre este tema? Podem perguntar o que quiserem!

Se calhar até faço um vídeo sobre isso, quem sabe? 😀 E sim, vale perguntarem se trabalho de pijama. Eheheheh

19 Comments

  1. Rosarinho & Susana says:

    Querida Catarina 🙂
    Queremos desejar-te tudo de bom nesta nova etapa profissional.
    Sabes, houve uma altura na minha vida que a ideia de trabalhar a partir de casa me assustava. Mas hoje em dia, essa ideia é muito tentadora. Ao ler o teu post senti que poderia ser algo que gostaria de fazer. Ter liberdade de gerir o meu tempo, sem horários rígidos…
    Portanto, respondendo à tua pergunta…SIM! Gostaríamos de saber mais sobre trabalho remoto! Conta-nos tudo!
    Beijinhos

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Oh, minhas queridas, muito obrigada! Sim, tem tanto de assustador como de tentador, na minha opinião. 🙂
      Vou escrever mais sobre este assunto muito em breve, prometo! 😀
      Um beijinho às duas :*

  2. Nuno Reis says:

    No início também estava receoso de ficar sempre em casa por isso defini em Março do ano passado – e tenho mantido – como mínimo um dia por semana trabalhar fora de casa. Ruído e pessoas. Além disso em casa sempre que fico muito focado numa tarefa acabo a lanchar mais do que devia.
    Quanto ao resto da liberdade, prefiro ter alguns horários (nem que feitos por mim) para separar o que é um trabalho do que é outro trabalho, mas de resto é muito bem vinda. O teu plano é por tarefas ou por intervalos horários? É que essas pausas para tratar da casa podem começar a parecer agradáveis se o trabalho ficar aborrecido…

    Boa sorte!

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Eu suspeito que vou trabalhar mais vezes fora de casa. Só estive por casa esta semana porque estava sem empregada mesmo. Vou explorar bibliotecas, outros escritórios, coworks, esplanadas, tudo o que puder! 🙂
      Eu faço horários, mas defino os intervalos – normalmente – por tarefas. Delineio objectivos em termos de tarefas e assim vou cumprindo. 🙂

      Obrigada, Nuno!

  3. Micaela says:

    Catarina pelas tuas palavras pareces muito feliz com o novo rumo da tua vida :). Queria que explorasses mais o tema do trabalho remoto, mas não tenho perguntas especificas, até porque não sei bem como ele funciona. Aqui na ilha é um tema muito pouco conhecido”. Beijinhos.

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Sim, Micaela, estou feliz e entusiasmada com este desafio. É tudo muito novo e diferente daquilo a que estou habituada. Sim, vou fazer isso, explorar melhor esse tema. Vou pensar em algo para breve, de preferência um vídeo. 🙂
      Beijinhos! *

  4. Maria says:

    Parabéns pelo novo trabalho! Vais dar-te bem com certeza 🙂

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Obrigada, Maria, espero que sim! Torce por mim, sim? 😀

  5. Rita says:

    Que óptima reflexão e obrigada por partilhares connosco. Parece q o trabalho remoto vem aí em força mas não precisamos de ser todos nómadas digitais. Só ter um horário flexível pode ajudar muito no dia a dia e permite também pequenas viagens que ajudam sempre a quebrar a rotina. muitos parabéns e muito sucesso 🙂

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Obrigada, Rita! 🙂 Sim, cada vez mais empresas vêem vários benefícios em ter colaboradores a trabalhar remotamente e eu percebo porquê. Por outro lado existe todo um fascínio em torno da vida como nómada digital, o que eu compreendo, mas que acho que não é para mim. Eu gosto da estabilidade de morar no mesmo sítio, mas poder viajar quando quiser/puder. 🙂
      Obrigada, querida, e muito sucesso para ti também. Tenho que aparecer um dia destes para almoçarmos. Alinhas? :)*

  6. Sofia Mais Feliz says:

    Parece ser um excelente e aliciante desafio Catarina. Desejo-te toda a sorte e sucesso nesta nova etapa. Muitos beijinhos!

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Muito obrigada, Sofia, de coração. :)*

  7. Monica – Daily Echo says:

    Primeiro de tudo, parabéns! 🙂 Se é isso que é certo para ti, nada mais certo que isso! Eu tempo um trabalho “normal” de escritório mas tenho imensa flexibilidade. Posso trabalhar manhãs em casa e tardes no escritório ou vice versa, mas dão sempre prioridade ao escritório – por um lado, faz-me sair de casa e motiva-me, por outro há dias que sou mais produtiva se não tiver de passar por trânsito e chatices. Noutros projetos meus, trabalho em casa. Acho que depressa vais descobrir o que funciona para ti. Força e beijinho 🙂

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Vou descobrir se é certo para mim. Há que experimentar para saber ao certo, não é verdade? 🙂
      Bem, mas que situação privilegiada a tua, isso é maravilhoso! Gosto dessa opção híbrida entre escritório e trabalho remoto. Eu vou dando notícias daquilo que sinto que funciona ou não. 😉 *

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Obrigada, querida Daniela! :D*

  8. 7 descobertas nas duas primeiras semanas a trabalhar remotamente – Joan of July says:

    […] a quem pondera trabalhar remotamente. Caso tenham vindo cá parar pela primeira vez, podem ler primeiro este post para conhecerem o contexto do meu trabalho. […]

  9. Uma espécie de paraíso – Joan of July says:

    […] tenho pensado muito nisto e tenho-me sentido incrivelmente grata por ter tido a oportunidade de trabalhar remotamente, pois se tivesse começado a trabalhar no dia 2 de Julho num trabalho “tradicional” e […]

  10. 4 grandes mudanças que ocorreram na minha rotina pessoal (vídeo) – Joan of July says:

    […] do meu último emprego, a minha vida mudou de várias formas. Provavelmente já sabem que agora trabalho remotamente e até vos contei o que aprendi nas primeiras duas semanas de trabalho remoto, mas na verdade a […]

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge