Páginas Salteadas: Bertie Bott’s Gryffindor vs. Slytherin fudge

Posted on

Fãs de Harry Potter, o Páginas Salteadas deste mês é para vocês! Sendo Dezembro o mês do Natal, decidimos unanimemente que as nossas receitas seriam baseadas nos livros de J.K.Rownling sobre o feiticeiro mais famoso do mundo. Não há nenhum livro em específico, na verdade, a inspiração foi todo o mundo Potteriano.

Assim que me pus a pensar no que iria fazer este mês pensei logo em algo que fosse divertido e que tivesse uma ligação óbvia a este mundo. E o que poderia ser mais marcante do que os incríveis feijões mágicos do Bertie Bott? Estes feijões figuram em grande parte dos livros do Harry Potter e são das guloseimas mais populares do mundo dos feiticeiros, assim como os sapos de chocolate (Chocolate Frogs). Em aparência são muito semelhantes aos nossos jelly beans, mas os sabores são surpreendentes, uma vez que nunca sabemos o que nos vai calhar; podem ser deliciosos ou… horrorosos!

Lembro-me de ter experimentado os Bertie Bott’s Every Flavour Beans quandoo primeiro filme saiu. Era uma loucura nessa altura e hoje em dia ainda se vendem (por exemplo, aqui na Glood), mas para esta receita decidi ir mesmo para Skittles, primeiro porque adoro o sabor dos Skittles e, em segundo lugar, porque – infelizmente – não gosto muito do sabor dos feijões mágicos do Harry Potter.
Mas visualmente dá para entender a intenção.

You want to be careful with these. When they say every flavour, they meanevery flavour – you know you get all the ordinary ones like chocolate and peppermint and marmalade, but then you can get spinach and liver and tripe. George reckons he had a bogey-flavoured one once.”

– Ron Weasley to Harry Potter

A receita: Gryffindor vs. Slytherin fudge

Esta receita é incrivelmente simples e altamente calórica, mas faz todo o sentido depois de um dia de Quidditch, especialmente se for um confronto entre as equipas com a rivalidade mais acesa a seguir ao Benfica e ao Sporting: Gryffindor e Slytherin.

Ingredientes:

  • pepitas de chocolate branco – 3 ‘cups – pode ser chocolate branco partido em pedaços pequenos
  • uma lata de leite condensado (das de 397 gr.)
  • 2 embalagens de Skittles (eu coloquei uma e meia e reservei os restantes para decorar e para comer mais tarde)
  • corante verde e corante vermelho

Preparação:

  1. Combina o leite condensado com as pepitas de chocolate branco numa panela em lume brando;
  2. Vai mexendo sempre e deixa o chocolate derreter completamente até se misturar com o leite condensado;
  3. Mistura os Skittles;
  4. Verte esta mistura para uma forma à tua escolha; para fudge prefiro formas rectangulares ou quadradas;
  5. Deita uma ou duas gotas de corante vermelho de um lado e de verde do outro lado do tabuleiro, por cima da mistura;
  6. Usa uma faca ou outra ferramenta pontiaguda para formares pequenos círculos e formas aleatórias;
  7. Leva a forma ao frigorífico até que o fudge fique firme;
  8. Corta em pequenos quadrados.

Como os livros do Harry Potter me ajudaram a ser quem sou hoje

Comecei a ler A Pedra Filosofal (Philosopher’s stone), o primeiro livro do Harry Potter quando tinha a idade do Harry, do Ron e da Hermione: 11 anos. Como podem imaginar, fez-me todo o sentido a história e as personagens, com quem criei laços inquebráveis até aos dias de hoje (aliás, tenho uma tatuagem dos Deathly Hallows que o prova!)

Nas fotos abaixo vão ver dois dos livros mais recentes – Harry Potter and the Cursed Child e o Fantastic Beasts and Where to Find Them – e dois dos meus mais antigos – O Prisioneiro de Azkaban e O Cálice de Fogo -, uma junção que demonstra na perfeição o impacto que estes livros sempre tiveram na minha vida, dos 11 anos até mesmo hoje em dia.

De facto, atribuo uma enorme importância ao facto de ter lido estes livros numa altura tão crucial da minha vida, algures entre o fim da infância e a adolescência “pura e dura”. Eles ajudaram-me (e disso não tenho dúvida absolutamente nenhuma) a ser uma pessoa mais criativa, mais inspirada, mais expedita e corajosa e, acima de tudo, a ser alguém muito ligado ao seu lado infantil e fantasioso, que é algo que espero nunca perder.

Se um dia estiver em risco de perder a minha criança interior também tenho bom remédio: ler um livro do Harry Potter e fazer esta receita de fudge. 🙂

Na altura em que comecei a ler os livros, comecei também a juntar-me a comunidades online de fãs do Harry Potter, fãs esses que eram de praticamente todas as partes do Mundo. Além de estar a fomentar a minha cultura ao ler os livros, também aprendi e melhorei imenso o meu inglês ao comunicar em message boards e outros sites do Harry Potter.
À conta do Harry Potter e do meu fascínio por este mundo, também passei mais tempo com o meu irmão, pois ambos tínhamos um jogo de computador d’A Câmara dos Segredos e até aprendi a fazer sites na internet! O meu primeiro site foi feito no Tripod.com e era um fansite do Draco Malfoy. Pode parecer parvinho, mas tinha visitas de fãs de todo o mundo e que até me deixavam mensagens de apoio no guest book do meu site.

Para além disto tudo ainda lia imensa fanfiction sobre o Harry Potter no site Fanfiction.net (ainda podem apanhar fanfiction do Harry Potter aqui) e também escrevia a minha. Confesso que, por vezes, ainda a releio para dar umas boas gargalhadas. Confesso também que guardo alguma admiração pela Catarina de 13 anos. Que criativa que ela era com as palavras!

É por isso que não posso perder a minha criança interior.

Ah, como adoro relembrar essa fase!

Espero que tenham gostado da criação gastronómica deste mês e que se tenham divertido tanto a ler este post como eu a escrevê-lo.

Há por aí fãs do Harry Potter? Qual é a vossa “casa”? A minha é Slytherin, de acordo com o site Pottermore, o único que considero legítimo no teste do Sorting Hat. 😛
Se ainda não sabem qual é a vossa casa de Hogwarts, inscrevam-se no Pottermore e façam o quizz! 😀

5 Comments

  1. danny says:

    Ravenclaw here 🙂 Essa receita parece espetacular, tenho de mostrar a um colega que é louco pelo universo HP!

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Yayy!! Tenho uma caixinha muito fofa da tua casa, por acaso. 🙂 (está nas fotos)
      Sim, sim! Espero que ele goste! :)*

  2. Vera Figueiredo says:

    Ravenclaw por aqui! Acho que sou fã mais ou menos desde a mesma altura, desde 2000 e desde então não há maneira de largar!

  3. Joana Sousa says:

    Que belo post, Catarina! Fudge e Harry Potter?! Que rica junção – e revisitar as memória de pré-adolescente fez-me lembrar das minhas, obrigada por isso 🙂 sinto exactamente o mesmo que tu: ajudou-me a crescer, a ver o mundo como um lugar melhor. Ravenclaw here! 🙂
    Joana Sousa recently posted…Beauty + Review | Oriflame Bright Sublime NovAgeMy Profile

    1. Catarina Alves de Sousa says:

      Obrigada, Jiji! A sério? 😀 Aww, acredito que sim. O Harry Potter é a melhor influência de todos os tempos em que está numa fase crucial de crescimento. Sinto-me grata por ter tido acesso aos livros. 🙂
      Ravenclaw rules!

Leave a comment

Your email address will not be published.

CommentLuv badge