mejores doctores en América Dapoxetina elección de plan de seguro médico
17 In Escócia/ personal/ travel

Souvenirs: L’eau de Loch Ness e um achado de 1934

Não sou pessoa de ir viajar e voltar cheia de recordações típicas e claramente turísticas. Porta-chaves com a bandeira do país, miniaturas do ex-líbris arquitectónico da cidade, bonés e t-shirts a dizer ” I love + o nome da cidade ou país”, etc., não são para mim.
Por isso, não será surpresa nenhuma dizer que não trouxe nada disso da Escócia. Mas trouxe algo muito melhor. Como nunca vos mostrei o que trouxe para mim própria, para recordar sempre esta viagem maravilhosa, decidi fazê-lo agora.

Um livro antigo

 photo old-book_zpsvpnhhrpp.jpg

Se ainda não viram o meu post sobre a Leakey’s Second Hand Bookshop, por favor espreitem-no aqui para perceberem o contexto em que descobri esta preciosidade de livro. No meio de tantos livros em segunda mão, descobri o “In Search of Scotland” de H.V. Morton – que tanto citei neste post – completamente por acaso, embora tenha sido a sua encadernação que me chamou a atenção.

Mas, após abrir o livro, reparei no mapa lindíssimo da Escócia que apresenta mal é aberto (foto de destaque deste post), mas também noutra coisa muito especial. Uma dedicatória na primeira página em branco:

To Edwin
Christmas 1934
from his Dad

 photo old-book-inscription_zpsbyfazyeg.jpg

E pronto. Estava vendido. E eu rendida. Não me façam uma coisa destas à espera que eu não vá comprar. Tenho um eterno fraco por coisas antigas que outrora pertenceram a outras pessoas. Acredito que carregam consigo diferentes energias e histórias e divirto-me a imaginar o que estará por detrás destas.
Quem seria o Edwin e como teria reagido à prenda oferecida pelo seu pai no Natal de 1934? Será que moravam na Escócia ou viajaram para lá, tal como eu, daí o pai de Edwin procurar imortalizar a memória do filho ao oferecer-lhe um livro cheio de detalhes da Escócia?

Para mim é mágico imaginar estas coisas.

Água do Loch Ness (L’eau de Loch Ness)

 photo necklace_zps4iftzfjv.jpg

Vá, riam-se à vontade, mas quando era criança, era absolutamente fascinada pelo mito do Monstro do Loch Ness. Hoje em dia, o fascínio é diferente, uma vez que sei que não existem monstros, mas que o Loch Ness resultou da descongelação de glaciares (supostamente) e que é palco de cenários de sonho, nos quais imperam as montanhas e os castelos.

As suas águas são geladas, devido à sua latitude e profundidade, por isso, apreciem o meu gesto de coragem ao deslocar-me às suas margens para encher um frasco de água do Loch Ness.

Chamemos-lhe L’eau de Loch Ness.

lochness-water

Cá estou eu, felicíssima no momento da recolha. Não parece nada, mas estava gelada, até porque fiquei demasiado entusiasmada à chegada ao Loch Ness para vestir o casaco à saída do carro. Bad move. Como se não chegasse estarem uns 4º, ainda decidi lavar as mãos no lago como se se tratasse de algum ritual mágico. Enfim. Frio, muito frio.

Mais tarde, já de regresso a Portugal, decidi encomendar um pendente que fosse possível encher com algumas gotas de água, para poder transportar a minha L’eau de Loch Ness e as memórias da minha viagem para onde quer que vá, desde que o esteja a usar.

 photo souvenirs_zpspejdxyhc.jpg

E foram estas duas as minhas grandes recordações físicas da Escócia. Pelo menos são originais, não concordam? Por mais tolinha que possa parecer a escrever sobre isto, estou muito feliz com estas duas preciosidades que guardo do meu país de sonho.

 photo souvenirs2_zps5rn3zpmg.jpg

E vocês, que souvenirs preferem trazer das vossas viagens? 🙂

You Might Also Like

17 Comments

  • Reply
    Ana S.
    13/12/2015 at 11:32 PM

    A ideia da água é espectacular, mas o livro com a dedicatória é fantástico. Que achado maravilhoso. Por acaso (estupidamente) nunca me lembrei de ir a alfarrabistas em viagem, mas da próxima não me esqueço. Também prefiro esse tipo de souvenirs, são bem mais interessantes. Já trouxe areias, selos postais (ou de carta, não sei bem o nome), conchas, os jornais da zona, enfim, trago sempre algo dentro desse género. 🙂

    • Reply
      joan of july
      14/12/2015 at 4:59 PM

      Parece-me que também trouxeste coisas muito interessantes, especialmente porque adoro “pedaços de natureza” de outros sítios! 😀 Areias, conchas e jornais também acho o máximo!

  • Reply
    Catarina
    14/12/2015 at 1:12 AM

    Eu confesso que sou daquelas pessoas básicas a comprar souvenirs :p mas nunca comprei t-shirts a dizer ‘I Love (insert name of the country here)’ e só comprei porta-chaves com bandeiras quando não conseguia encontrar mesmo mais nada giro. Mas adorei a ideia da água! Eu quando fui a São Francisco também fui molhar as mãos (que estava frio para banhos) no Pacífico, mas nunca me lembrei de trazer água – até porque não saberia o que lhe fazer depois), mas a ideia do pendente está muito bem pensada 🙂 Adorei Cat! Beijinhos*

    • Reply
      joan of july
      14/12/2015 at 4:58 PM

      Obrigada, Cat! 😀

      Por acaso houve uma viagem em que até trouxe coisas mais “normais”, que foi quando fui à Eslováquia, precisamente porque não havia nada de especial para trazer e porque quando fui era domingo e estava muita coisa fechada. 😛

  • Reply
    Ana Patrícia
    14/12/2015 at 11:50 AM

    Oh adorei a ideia de colocares a água do lago no pendente! Como eu adorava visitar a Escócia!
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl BlogGiveaway – Vale 25€ Kiko

    • Reply
      joan of july
      14/12/2015 at 4:57 PM

      Obrigada, Ana! 😀

      E espero que consigas visitar um dia. 🙂

  • Reply
    Diana
    14/12/2015 at 1:15 PM

    Que liiindo. Eu admito que gosto de comprar porta-chaves dos melhores sítios que visito para depois me imaginar a viajar até eles, sempre que pego nas chaves do meu carro. Mas de resto, trago sempre algo que compro em feirinhas e em lojas cheias de alma da cidade visitada, como um anel de Portobello road de Londres e uma caixa de música da casa Beethoven de Barcelona… É bom demais.

    P.S. Não fui ao Porto no sábado passado porque o aniversariante teve outros planos para nós, mas espero mesmo que tenha corrido super bem, Cat.

    • Reply
      joan of july
      14/12/2015 at 4:57 PM

      Olha, não me tinha lembrado dessa funcionalidade dos porta-chaves, mas está muito bem pensado da tua parte! 😀
      Por acaso também tenho tendência para associar anéis (e outras peças de joalharia e bijuteria) a lugares e memórias, especialmente por posso usá-los e levá-los para qualquer sítio! 🙂

      Adoro caixas de música!

      Não faz mal, Diana! Correu bem sim, foi bem giro e conseguimos ajudar a escola, o que é ainda mais importante. 🙂 *

  • Reply
    Rita Duque
    14/12/2015 at 2:47 PM

    Boa escolha, Catarina! Sou tão apaixonada por mapas! Esse é simplesmente lindo!

    • Reply
      joan of july
      14/12/2015 at 4:55 PM

      Obrigada, Rita! 😀
      Eu também! Tenho um pendurado no meu escritório, por acaso, embora seja de Westeros (Game of Thrones). Parece antigo, por isso é que gosto dele também. 😉

      Trouxe um mapa lindíssimo da ilha de Skype, também na Escócia, que vou querer emoldurar para o escritório da minha casa nova. 😀

  • Reply
    Fabia
    15/12/2015 at 5:47 PM

    Acabei de encontrar o teu blog e achei um mimo.
    Adoro os souvenirs que colecionaste, são sem dúvida únicos.
    Confesso que também sou assim, gosto mais deste género de lembraça do que os típicos souvenirs para turistas, é mais pessoal, diz-nos algo mais.

    • Reply
      joan of july
      17/12/2015 at 12:39 PM

      Ohh muito obrigada, Fabia!
      E obrigada pela tua visita. <3

  • Reply
    Analice Huser
    21/01/2016 at 10:07 PM

    Ameiii… Acabei de chegar do Loch Ness, viagem super cansativa… Chuva e muito frio… mas realizada por ter ido…super felizzzz. Analice Huser

    • Reply
      Joan of July
      26/01/2016 at 10:59 AM

      Senti o mesmo, Analice! Apesar do tempo, vale TANTO a pena! 😀

  • Reply
    Sara Cabido
    24/01/2016 at 11:13 PM

    Catarina do meu coração, como é possível nunca me ter lembrado de trazer de souvenir livros antigos? Cá em casa temos vários e no aniversário do pai é sagrado: vamos sempre calcorrear livrarias antigas, perdidas por lisboa, com livros e, segunda mão. Acho que essa ideia é linda e dá um souvernir maravilhoso! Assim como a água do lago! És tão criativa, até na escolha dos souvenirs 🙂 tenho um carinho especial pelo teu trabalho, pelo teu blog e por ti 💕 obrigada por tudo!

    • Reply
      Joan of July
      26/01/2016 at 11:01 AM

      Oh, parece-me uma tradição muito bonita, Sara.
      Podes não ter pensado antes, mas ainda vais muito a tempo de trazer livros antigos das tuas próximas viagens maravilhosas. 😀 Esta também foi a primeira vez que fiz isto.
      E obrigada pelo elogio! Fico muito feliz por teres achado os meus souvenirs criativos. :)))
      Também tenho um carinho enorme por ti e pelo Little Tiny Pieces of Me. Dou por mim imensas vezes a viajar contigo, não só para Dublin, mas também para a pastelaria ali do lado. Falas de tudo sempre de uma forma tão mágica que é inevitável.
      Beijinho grande :*
      Joan of July recently posted…Olá Youtube! (primeiro vídeo + façam-me perguntas!)My Profile

  • Reply
    Escócia: um túmulo de guerra e um túmulo pré-histórico
    05/09/2016 at 11:07 AM

    […] Epiphanies on the way to Arthur’s Seat, Edinburgh 9 amazing things to do and see in Edinburgh in just 48 hours Greyfiars Kirkyard Stories and Harry Potter History in Edinburgh Arriving in Inverness, capital of the Scottish Highlands Castles, Lochs and Mountains in the Scottish Highlands The beauty of the isle of Skye Leakey’s: a beautiful second-hand bookshop in Inverness Scottish cows and unexpected waterfalls Souvenirs: L’eau de Loch Ness e um achado de 1934 […]

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge