mejores doctores en América Dapoxetina elección de plan de seguro médico
8 In Irlanda/ travel

Killarney: uma cidade irlandesa muito pitoresca

A seguir à nossa breve visita a Dublin, continuámos a nossa viagem rumo ao sudoeste irlandês, mais concretamente a Killarney, uma pitoresca cidade situada no condado de Kerry. O condado de Kerry é conhecido por ter sido o ponto inicial de irradiação do cristianismo nas Ilhas Britânicas e por conter algumas das mais importantes e históricas abadias irlandesas.

Já Killarney (Cill Airne em irlandês ou gaélico), a cidade maravilhosa que visitámos e onde passámos mais alguns dias, ganhou – em 2007 – o prémio de Best Kept Town e foi também considerada a cidade irlandesa mais limpa pela Irish Business Agains Litter.

Killarney é uma cidade realmente pitoresca (penso que já deixei isso claro :P), pequena, acolhedora e algo mágica. O centro da cidade, que vêem nestas fotos, faz mais lembrar uma vila do que qualquer outra coisa; é sossegada (excepto na época alta do turismo, no verão) e convidativa. Os restaurantes são bastante bons (falarei da comida irlandesa noutro post) e os habitantes super simpáticos e disponíveis para ajudar.

Uma das coisas em que reparei logo quando iniciei os primeiros passos pela cidade foi na quantidade de “jaunting cars” e publicidade para os mesmos. Eu não sabia o que isso era, mas pelo que vi na imagem abaixo percebi rapidamente.

Pensem numa espécie de Sintra irlandesa. Os jaunting cars são, em Killarney, um dos meios de transporte favoritos dos turistas que visitam esta cidade. Não só é um meio de deslocação romântico, como transporta rapidamente as pessoas aos principais lugares de interesse como a Muckross House & gardens, o Ross Castle, o Killarney National Park, etc.

Oh, mas vocês ainda vão ver muuuitas fotos de jaunting cars em cenários ainda mais bonitos do que este que vos mostro hoje. Estou a guardar as melhores fotos de Killarney para os próximos posts, mas como eu gosto de vos mostrar as minhas viagens por ordem cronológica, fez mais sentido hoje mostrar-vos as primeiras vistas com que tive contacto à chegada a Killarney.

 

Uma curiosidade gira acerca de Killarney e, em geral, desta parte da República da Irlanda, é que ao contrário do que vi em Dublin, há mais referências ao legado Celta deste país. Quem me conhece, sabe que o meu amor por Vikings apenas se compara ao meu amor pelos Celtas, por isso fiquei rejubilante por encontrar esta joalharia. Pena que os preços… bem, digamos que era altos, mas deu para lavar as vistas e animar-me com as referências Celtas. 🙂

       

Finalmente montanhas! Sinto-me sempre em casa (não sei porquê, apenas sinto) quando estou ao pé de montanhas (dizem que é das vidas passadas, ahahaha) e em Killarney pude ver montanhas lindíssimas e estar perto delas. Aqui, na “vila” vi-as ao longe e fiquei super entusiasmada pelos passeios que viriam a seguir e nos próximos dias.

  

Esta é a St. Mary’s Cathedral (1842-1855), que visitámos no primeiro dia que estivemos em Killarney, ainda “cheios” das catedrais de Dublin. Ainda assim, decidimos dar-lhe uma “oportunidade”, mas decidimos que não íamos pagar para entrar, como tinha acontecido com as anteriores. Mas não pagámos, nem era suposto pagarmos. É aqui que se vê que Dublin é realmente muito turístico. Para nossa surpresa, é linda, não só por fora, como por dentro; majestosa e com vitrais lindíssimos (como já é hábito das igrejas e catedrais irlandesas).

Os corvos fazem parte da paisagem de Killarney. Estão em todo o lado! Nós cá temos pombas, eles têm corvos, mas são menos chatos e não vêm comer à mão. 😛

Olhar para estas fotos é sinónimo de relembrar alguns dos melhores dias que tive no ano passado, mas é também um misto de alegria e nostalgia, como acontece com todas as fotos de viagens nossas que revisito algum tempo depois das mesmas.
Pode ainda não dar para perceber a magia de Killarney por estas fotos, mas acreditem que já vão perceber nos próximos posts. Serve este post apenas como introdução a esta parte da viagem na República da Irlanda e espero que me acompanhem nos próximos.

Se quiserem espreitar os posts anteriores sobre Dublin (a primeira parte da viagem), podem fazê-lo aqui.

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply
    Inês
    25/01/2017 at 3:12 PM

    A cidade é, de facto, pitoresca. Fica mais uma para adicionar à lista das “poucas” que pretendo visitar. As fotografias estão muito bonitas!!

    • Reply
      joan of july
      31/01/2017 at 5:09 PM

      Muito obrigada, Inês! Achei que “pitoresca” era a palavra que melhor a descrevia, sem sombra de dúvida. 😀

  • Reply
    Catarina França
    25/01/2017 at 8:32 PM

    Olha, vim só aqui dizer que as tuas fotografias estão muiiiito lindas e que acho que fiquei encantada com o cavalinho! 🙂

    • Reply
      joan of july
      31/01/2017 at 5:06 PM

      Ohhh muito obrigada, Catarina! 😀 Espero que gostes das próximas de Killarney! Ficou muito por mostrar neste post. 🙂

  • Reply
    Catarina Gralha
    27/01/2017 at 9:22 PM

    Ainda não decidi do que gosto mais: de cidades pequenas ou de cidades grandes. Acho que, na realidade, cada “tamanho” tem o seu encanto… Killarney parece mesmo ser acolhedora, fico a aguardar pelos próximos posts com mais fotografias 😀
    Catarina Gralha recently posted…As minas de sal de Wieliczka, um museu debaixo de terraMy Profile

    • Reply
      joan of july
      31/01/2017 at 4:58 PM

      Concordo contigo: cada tamanho de cidade tem o seu encanto. Os meus moods é que variam e muitas vezes sinto-me mais numa de cidades pequenas, como Killarney.
      Acho que vais gostar das próximas, o resto de Killarney parece tirado de um conto de fadas celta. Ahahahah

  • Reply
    Blogue Ela e Ele, Ele e Ela
    22/02/2017 at 9:06 PM

    Irlanda é mesmo um país que parece mágico! É um dos nossos destinos que está no topo da lista de sítios a visitar 😛

    • Reply
      joan of july
      01/03/2017 at 12:22 PM

      É mesmo mágico, acho que fazem muito bem em tê-la na vossa lista! 😀 Acho mesmo que vão adorar. 😉

    Leave a Reply

    CommentLuv badge