Sem categoria

Home sweet (new) home- Parte II

Hoje fui possuída por uma onde de adoração pela minha casinha, aquela onde vivo com o meu namorado desde finais de abril de 2012. 

Estive a ver posts antigos aqui do blogue para descobrir aquele em que mostro partes da casa ainda em fase de obras.
Nem imaginam como é gira ver isto mais de um ano depois. É também a parte gira de se ter um blogue, não é? 🙂
vista da janela do quarto

Lembro-me tão bem da fase de andar a ver casas, de escolher a casa, de escolher materiais, tintas, eletrodomésticos, mobílias, etc. Não é particularmente divertido, não, mas depois lembramo-nos do trabalhão que deu quando olhamos para trás e sentimo-nos imensamente gratos por essa fase já ter terminado e por podermos desfrutar da nossa casinha.

Ela é pequenina, é num terceiro andar e não tem elevador. Maaaas… ela é também muito gira, vintage, suuuper bem localizada no centro da cidade e tem muita personalidade. E ainda não está “acabada” do ponto de vista das decorações. Na sala- principalmente- ainda falta muita coisa. Quero ainda carregar mais um bocadinho na cor da parede verde e compar e emoldurar vários posters. Ah, e vou procurar incessantemente objetos peculiares para adornar também a parede principal da sala. Quero caos decorativo, no fundo.

Mas vou mostrar-vos um pouquinho de outra divisão. Este é o nosso quarto.

Estou muito orgulhosa desta peça que encaixa perfeitamente entre o roupeiro e a porta do quarto. Custou 45€ e comprei nos chineses aqui ao pé de casa no dia oficial das mudanças. É perfeito para todas as minhas bijuterias. Cada gaveta é destinada a um tipo de acessório: anéis e brincos, colares, pulseiras e relógios, etc.

Ainda vou fazer um post sobre DIY low-cost de decoração para a casa na Broke Girls Magazine. Se soubessem como fiz estes quadros… uii… Há uma razão pela qual são tão especiais para mim e, acima de tudo, muito pessoais.

Agora até já tem cortinas:

E, já agora, esta é a cozinha. Lembram-se disto? Pois é. 🙂
Os móveis foram feitos à medida e por pedido especial. Queríamos mesmo o aspeto “cozinha da avó” nos móveis para a cozinha. É fofo, vá. Mais de um ano depois ainda amo as cores dos azulejos. Acho que dão um ar super alegre a este espaço.

E o corredor? Lembram-se dele assim?

 
Já há tantas memórias que construímos neste corredor…
Exemplo:

O Loki e a Zelda adoram deitar-se no corredor quando está calor. Nem fazem ideia do aspeto que ele tinha quando tirei as primeiras fotos.
Tal como eu também não tinha ideia que, um ano e três meses depois ia ter mais um gatinho e que ia ser a preciosidade que é o Loki. A Zelda, claro, ainda rejeitou a ideia-, mas depois apaixonou-se:

Isto para concluir que, no final, o melhor de tudo é mesmo criar memórias num espaço que vocês ajudaram a personalizar e a tornar mais vosso com a única pessoa com quem poderiam partilhá-lo. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.