blogging,  personal

Vamos lá falar sobre a publicidade em blogs

Já todos leram sobre uma das novas mudanças que o novo Código da Publicidade vai incluir e que consiste em “obrigar” os bloggers a indicarem se os posts que fazem se tratam de publicidade? Adorava saber o que acham deste assunto. Eu cá acho bem, muito bem mesmo. Já vos explico porquê.

Longe vão os tempos em que visitava (e procurava) posts em blogs que mencionassem um determinado produto que queria muito comprar. Fazia-o porque queria saber a opinião honesta de quem tem como hobby dar a sua opinião. Na minha cabeça, era isso que os bloggers que falavam de produtos faziam. Mal sabia eu que a honestidade por detrás da sua intenção de falar de novos produtos tinha os dias contados.

 photo fashion-girl-makeup-paint1_zpsmysk37xr.jpg

Opiniões “compradas”?

Hoje em dia continuam a dar a sua opinião, claro, mas fazem-no porque o produto foi oferecido, porque têm uma parceria com uma marca e é isso que a marca espera deles, porque ganham uma comissão por cada produto vendido, etc. E assim a honestidade morre a favor do lucro.

Fazer dinheiro com o blog não é vergonha nenhuma, para quê ocultar?

Atenção que não tenho nada contra quem faz dinheiro com o blog, muito pelo contrário. Torço o nariz e reviro os olhos a quem diz que não faz um tostão com o blog, quando sei perfeitamente que fazem vários tostões com ele, directa ou indirectamente. Mas qual é o problema em assumir que se faz dinheiro com algo? Parece ser um problema cá de Portugal. Parece que é uma vergonha tirar lucro de alguma coisa por estas bandas, eu não entendo é porquê.
Quem me dera a mim fazer dinheiro com o meu blog!

Honestidade nas reviews

Mas vá, apesar de não fazer dinheiro, lá vou recebendo uns produtos para experimentar ou uns convites para conhecer restaurantes, novas colecções, etc. E adoro. E sinto-me grata por tudo isto.
Agora, sabem o que nunca faria em retorno? Ocultar que me foram produtos oferecidos quando falo deles nas minhas reviews.

 photo perfume-678828_12801_zpslckhmj1l.jpg

Não que estas sejam muito frequentes por aqui, mas quando as faço tenho a preocupação de deixar claro que os produtos me foram oferecidos (quando são). Não deixo que isso afecte a minha opinião; nunca diria que o produto X é maravilhoso, quando simplesmente o detestei… Não faz parte de mim e não sou assim, nunca serei. Ms, de qualquer forma, acho que os meus leitores merecem saber.

Os blogs “grandes” são a favor desta medida? Serão mesmo?

E, nem que seja apenas por essa razão, sou 100% a favor de que os patrocínios deverão ser identificados nos blogs.
Esta semana surgiram vários bloggers, entre eles a Pipoca e o Arrumadinho, a assumirem uma posição a favor desta medida, mas eu cá tenho as minhas suspeitas de que seja isso que realmente sentem, mas não tenho nada a ver com isso e vou abster-me de comentar essa parte.

Agora, o que me custou ler no post que o Arrumadinho escreveu sobre o assunto foi:

“As marcas que querem assumir essa estratégia procuram quem sabe comunicar dessa forma, e, na minha opinião (interessada, sim, mas honesta), só a Ana Garcia Martins (A Pipoca Mais Doce) e a Sónia Morais Santos (Cocó na Fralda) é que o sabem fazer muito bem. Outros tentam, mas não conseguem eliminar os néons que gritam ISTO É PUBLICIDADE, ISTO É PUBLICIDADE ao longo dos textos comerciais.”

Posts publicitários muito mal feitos em Portugal…

Claro que o Arrumadinho não precisa de ser imparcial no seu próprio blog, mas que esta afirmação está carregadinha de parcialidade, ai isso está!
Tenho que ser muito sincera aqui: já vi bloggers “amadores” a fazer publicidade 1000x melhor que qualquer uma destas duas bloggers mencionadas. Desde quando é que os posts da Pipoca e da Sónia não gritam “ISTO É PUBLICIDADE!!!”?
Só mesmo para quem não quer ver.

 photo fashion-person-woman-hand1_zpsqprrhzwc.jpg

E sabem? Publicar um post publicitário não tem mal nenhum, mas não me venham cá escarrapachar Press Releases à bruta como se as palavras fossem vossas. Quando se tem um enorme número de seguidores, estes vão sempre sentir-se tentados a levar a sério as vossas palavras. Quer queiram, quer não, sentir-se-âo compelidos a comprar o que vocês sugerem. E vocês sabem.
Daí, mais uma vez, ser a favor desta medida de identificação de publicidade e blogs.

Os posts publicitários podem ser interessantes e úteis aos leitores quando são bem feitos

Agora, outra questão:

Não era giro se os blogs portugueses soubessem usar a publicidade para fazer posts bonitos, úteis e informativos em vez de só apenas extremamente aborrecidos?

Odeio a mentalidade do “lá fora é que é bom”, mas vou ter que dar o braço a torcer no que diz respeito à publicidade em blogs, porque aí sim, lá fora é mesmo bem feito! (claro que há excepções, né?)

As manas do A Beautiful Mess são um exemplo perfeito de quem sabe utilizar a publicidade com mestria. Elas têm uma parceria com a Canon (as impressoras) e acham que elas fizeram o quê com isso? Um post a dizer “ai gosto tanto de impressoras Canon”?

Nope.

Fizeram VÁRIOS posts onde mostraram formas inteligentes de usar as impressoras para vários projectos DIY, a temática mais forte do blog delas.

Exemplo: Making Instagram Stickers at Home

 photo canon_a_beautiful_mess_zpss0o9falz.jpg
imagem do post “Making Instagram Stickers at Home” do blog A Beautiful Mess (um post publicitário bem feito)

Ah, e ainda fizeram um vídeo.

Digam-me lá se não é muito mais bonito usar-se um patrocínio desta forma? 🙂

E, já agora, digam-me também: concordam com esta medida? Acham que os blogs deveriam avisar quando um produto ou post é patrocinado?

9 Comments

  • Catarina

    Não podia estar mais de acordo com o conteúdo deste blog. Espero sinceramente que, ao tornar-se obrigatório mencionar que um post é publicitário, tanto as marcas como os bloggers tenham mais cuidado na forma como expõem os produtos e conteúdos, respectivamente. Ahh e que as marcas sejam mais selectivas, para não vermos a mesma coisa em 10 blogs diferentes quando um produto é lançado 🙂

  • Clenia Daniel

    Gostei imenso do seu post, como sempre! Antes desta medida portuguesa surgir já informava no meu blog, dentro dos posts, se eram publicidade ou não. Porque achei por bem fazê-lo, porque acho que é mais sensato mostrar do que fazer de conta que não é publicidade. Mas, e´como disse, a distinção está em tornar a publicidade em algo criativo e é isso que distingue os blogs. A opinião dos “grandes blogues” é nula para mim, quando não vejo criatividade naquilo que publicam e acho “feio” andar a puxar dos seus galões assim em posts, pois parece aquela pessoa insegura que precisa deitar os outros à baixo para se sentir lá em cima.
    Quanto a informar o público, acho bem! É preciso deixar-se de mimimi. A parte criativa que mencionou, muito me interessa e faz repensar as coisas no sentido de melhorá-las.
    Obrigada por esta partilha! Beijinhos!

  • Ana Garcês

    Gosto de todos os posts que escreves mas este, para mim, está qualquer coisa de especial. Concordo com tudo o que disseste – como é óbvio e como já sabes – e quer-me parecer que ainda muita tinta vai correr sobre o assunto. Sei que tenho uma curiosidade mórbida para saber como os blogs de topo vão lidar com isto e que a Pipoca não se continue a armar em moralista que ela só adoptou a medida recentemente e não assinala nem 1/3 do que é publicidade como publicidade. Mas pronto, isso são outros quinhentos.

    Quanto à minha parte: sempre fui honesta e transparente no meu blog. Nunca tive problemas em dizer que x e y me tinham sido oferecidos e não vejo qualquer mal nisso. E também nunca tive problemas em dizer mal de produto w ou z se não gostei muito deles. Acho que é um problema ‘tuga’ o querer dizer que não, foi tudo comprado por ele e jurar a pés juntos quando a realidade não é bem assim. A publicidade PODE E DEVE ser criativa. A transparência TEM DE SER a palavra de ordem.
    “Os posts publicitários podem ser interessantes e úteis aos leitores quando são bem feitos”. Não diria melhor.

    Meter logo tudo em pratos limpos é essencial para uma relação honesta, duradoura e de confiança com quem nos lê e quem nos segue. E a seguir a mantermos a nossa própria integridade essa devia ser a segunda coisa mais importante.

  • Inês Silva

    Confesso que tenho andado meia afastada dos blogues e nem sabia que estas leis tinham chegado cá! Talvez por falta de informação que isto me parece mais dramático do que é, mas acho que este código vai tornar as coisas mais transparentes e simples. Eu gosto dessa distinção clara e não vou deixar de ler alguma coisa só porque a pessoa tá a fazer publicidade, tipo? Também gostava de ganhar dinheiro com o meu blog!

  • Ana

    Uiui… o que para aqui vai!!!!
    Concordo mesmo com o que tu dizes (menos na parte do The Beautful Mess, que para mim já foi um blog mais honesto no que diz respeito a “viver de patrocinios”, mas aceito que digas que sim, deram a volta à coisa e fizeram posts originais. Quanto a isso concordamos).
    Primeor: estou 100% de acordo com esta nova medida. Está tudo doido e ofendido, mas já se faz lá fora há tanto tempo, porque não cá? Porque é suposto acharmos que ninguém vive dos blogs? Sorte a deles, eu também adorava viver do meu.
    Segundo: espero que esta medida tenha dois sentidos, ou seja, além de obrigar os bloggers a identificarem os produtos como ofertas, que obrigue também as agências de publicidade a serem selectivas. É horrível ver o mesmo produto escarrapachado em 10 blogs diferentes logo de manhã em que dos quais 6 ou 7 simplesmente copiaram o Press Release e aqui vai disto. Meus amigos, ter um blog é escrever de cá de dentro (pareço um disco riscado), quando escrevo ou tenho de sentir o que estou a fazer ou tenho de me identificar com o produto de que falo (sim, já fiz alguns reviews, poucos, mas tudo com coisas que eu comprei e que achei que valia a pena partilhar). Outra coisa é que as agencias de publicidade tentem enquadrar melhor os blogs com a publicidade que fazem. Eu percebo, por exemplo, que é normal que a Fernanda F. Velez do “Blog da Carlota” escreva sobre esquentadores, porque afinal até tem a ver com a familia, casa, crianças, etc… Mas ainda assim sinto que não encaixa, percebem?
    Finalmente, a Pipoca e a Cócó. Sobre a Pipoca não há muito a dizer. Ela vive do blog, cobra publicidade, paga os impostos dela e assume tudo isso. Perfeito, com a vantagem de eu gostar da forma como escreve (mas não compraria um terço do que publicita, mas isso é comigo). A Cócó tem, na minha opinião, vindo a piorar. De repente passou a ser um blog de concursos. Um dia destes abri o blog e tinha três ou quatro seguidos… Gente, o que é isto? E depois diz que “Ah e tal, aqui mando eu e falo da família”? Vá lá a ver: ela é jornalista, não saberia enquadrar um pouco melhor estas coisas?
    Em suma, concordo sim com esta história da publicidade. Não vejo mal nenhum em ganhar dinheiro com o blog – Catarina, somos do mesmo clube, adorava ganhar dinheiro com o meu mas a falar do que me desse na real gana como faço hoje em dia – é uma profissão como qualquer outra (Oh bolas, nos EUA há bloggers que renovam casa inteiras com patrocinios e não vejo mal nenhum nisso). O segredo aqui é não se perder a essência (ui, deu-me para a poesia), é não se esquecer porque se começou um blog, manter uma linha editorial coerente de tal modo que um leitor quase não perceba que ali há publicidade. Falar do que realmente se gosta e não fazer o favor. Também não gosto do espírito “lá fora é que é” mas neste caso, lá fora estão a anos luz do que se faz aqui. Aprendamos com eles, que não nos faz mal nenhum. Beijinhos!

  • Catarina

    Olá!
    Encontrei o teu blog há pouco tempo e tenho seguido desde então.
    De Catarina para Catarina, concordo totalmente contigo. Eu nem entendo é o alarido à volta disto honestamente.
    Se os media tradicionais são obrigados a identificar a publicidade como tal por que é que os blogs tinham de ser diferentes? Eu só me espanto é como é que não existem esta política há mais tempo, acho que já vem é tarde! Não me choca minimamente. Choca-me é haver blogs em que 80% dos posts são publicidade, mas isso vai de cada um :p.

    Parabéns pelo blog 🙂

  • Marta Chan

    Por uma questao de etica pensei que qualquer blogger avisava quando teria um post patrocinado, parece que estao a enganar ou trair a confianca dos leitores se nao o fizerem…
    concordo com pub em blogs, acho que devemos acompanhar a evolucao de tudo o q nos rodeia e se os blogs antigamente eram somente para deitar ca pra fora o que pensamos ou comentar algo que nos aconteceu ou compramos hoje em dia e tambem uma via de divulgacao de produtos e servicos.
    E simmmmm, a malta do ABM sabem bem o que fazem, ja ha uns 6 anos que os sigo ainda so com a elsie e espantoso o progresso do blog, acho que fizeram tudo muito bem com equilibrio dai tanto sucesso!
    Os bloggers tugas tem muito que aprender, precisamos dumas conferencias, ai umas 4 anuais hehe

  • Solemnize

    Concordo a 1000000% com o que disseste! E acho que esta medida vai dar uma grande reviravolta na blogosfera. Não custa nada e os leitores sabem o que estão a ler!

    Engraçado, usamos a mesma foto no post sobre este assunto 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *