out and about,  Portugal,  travel

Algarve 2015: Lagos, Lagoa and Silves

Ver fotos das minhas férias é sempre um acto agri-doce: por um lado, fico feliz por ter registado tantos momentos e lugares bonitos, mas, por outro, lamento sempre ter falhado em conseguir captar a verdadeira essência destes momentos irrepetíveis. E a verdade é que a culpa nem é minha; as fotos (qualquer tipo de foto) é que não conseguem traduzir o quão bons eles foram.

E este ano não foi diferente, mas ainda assim tento recordar a minha semana no Algarve com estas fotos.
À semelhança dos anos anteriores, passei uma semana de verão em Ferragudo. No início, quando comecei a passar lá férias, fazia-me alguma impressão haver lá pouca gente e pouca vida nocturna mesmo no pico do Verão, em Julho e Agosto. Hoje em dia, sinto-me grata precisamente por isso. O sossego que ainda se sente em Ferragudo sabe tão, mas tão bem, especialmente quando só se tem uma semana inteira de férias no Algarve.

Ferragudo

Tal como referi acima, é onde costumo ficar a dormir e onde passo a maior parte das férias. Para além de ser ainda um destino calmo, onde consigo sempre ler vários livros e desfrutar das paisagens lindas. Pode parecer estranho, mas adoro ir às falésias sozinha, ao pôr do sol e observar o horizonte do mar, a praia dos Caneiros e a praia do Torrado – do lado esquerdo – e, à direita, a marinha de Portimão e as montanhas da Serra de Monchique.

Praia dos Caneiros e Praia do Torrado

São as minhas praias favoritas em Ferragudo. A praia dos Caneiros é fantástica, mas costuma encher nas horas mais “populares” para fazer praia.
Quando a maré está baixa, dá para passar para a outra praia, a praia do Torrado. Este ano, fui uma vez sozinha à praia de manhã e, enquanto que da dos Caneiros estavam dezenas de pessoas já a fazer praia às 10h30 da manhã, na do Torrado se estavam 5 pessoas no areal já era muito. Escusado será dizer que fiquei lá a manhã toda. 🙂 É preciso é ter cuidado com a subida da maré para não ficarmos sem acesso aos Caneiros. Em último caso, existe uma corda para subir as falésias (a única saída da praia do Torrrado sem ser pelos Caneiros), mas… hmm… boa sorte.

Praia Grande, Ferragudo

Talvez a mais conhecida de Ferragudo e banhada pelo rio Arade, a Praia Grande não é uma das minhas favoritas, confesso, mas este ano tive uma experiência fantástica nesta praia. A água aqui é super calma, por isso deu para levar o nosso barquinho, de seu nome Challenger.

Aproveito para elogiar também o restaurante da Praia Grande também. YU-MMY.

Praia de Albandeira, Lagoa

A praia de Albandeira é uma praia pequeniníssima, mas muito agradável, mas que deixa de ter espaço de areal quando a maré está cheia. Este ano, a visita a Albandeira deu-se num dia de intenso nevoeiro, mas quente. Não deu para fazer grande praia neste dia porque a maré estava cheia, mas daqui resultaram algumas fotos engraçadas, claro está, com o Challenger incluído.

Claro que, quando decidimos ir embora da praia, o dia começou a abrir e o sol voltou e iluminou a praia com uma luz lindíssima, brilhante e dourada.

Silves

Ahh, a Feira Medieval de Silves, um clássico! Vou já admitir aqui e agora que:

  • Sou louca por feiras medievais e por tudo o que seja medieval;
  • A minha feira medieval favorita do país é a de Santa Maria da Feira;
  • Maaas… a de Silves, tem um merecido segundo lugar no meu top de feiras medievais do país (ok que não as conheço todas, mas ainda assim…);
  • Ir à Feira Medieval de Silves resulta habitualmente num encontro com a Ana Garcês. E isto é, sem dúvida nenhuma, uma vantagem. 😀

Lagos

Adoro Lagos. Adoro o centro histórico, as praias, os restaurantes, as atracções, a vida nocturna e a street art. Para quem não sabe ou nunca reparou, Lagos está repleto de arte urbana absolutamente maravilhosa.

E as praias? Uiii… Nem vou falar da praia D. Ana, à qual não fui este ano porque senti-me desencorajada pelas recentes obras na praia, mas passei a conhecer a praia do Camilo e amei! O mar é tão clarinho, tão cristalino que se torna completamente irresistível. Dei por mim a nadar e a explorar, lutando contra o meu medo (às vezes pouco racional) de tubarões. As águas de Lagos merecem que se ultrapassem os medos.

E assim se passou uma semana maravilhosa num paraíso português de praias que podiam muito bem ser paradisíacas, onde a temperatura da água estava perfeitamente aceitável (ao contrário do ano passado). Mas soube a pouco, aliás, como sempre.

Posso ter só mais uma semaninha destas? Prometo ler ainda mais livros e arranjar um bronzeado ainda melhor. Pode ser? Pleeeease? 😀

4 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.