Sem categoria

friends and alibis

20/01/2009

Terça-feira à noite. Estou na sala sozinha. Tv a postos do People&Arts caso não vá começar o Esquadrão da Moda.
Num dia normal teria alguém com quem comentar, rir e trocar gossip. De seis princesas nesta casa, estamos somente 3. Duas princesas estão nos respectivos quartos e eu estou na sala. As outras princesas fazem falta, porra.

Eu e as três princesas em falta.
(Ana, eu, Sara e Sara)

Agora que penso em ausências e distâncias, começo a ficar com saudades do CIAT, a maravilhosa tríade da Corpo de Intervenção (das Princesas ) da Apanha do Tomate. O contexto que originou o nome? Não interessa.

Também começo a ficar com saudades de casa. Ai a minha Yumi…
Vou aproveitar para começar a pôr uma das minhas resoluções de novo ano em prática: dar mais atenção aos amigos. That’s right.
E…aproveitando este tópico, vou adicionar mais dois pontos na minha lista, a concretizar em 2009:

    • tentar lembrar-me (e voltar a pegar nos livros) de tudo o que aprendi em Italiano I, II e III de preferência antes de ir a Roma;
    • fazer o raio da tatuagem que ando para fazer há anoooos.

Er…agora que reparo nas fotos que tenho com amigas aqui, bem, será que ando sempre em festas e não faço outra coisa?
Bah, I wish. This is not The Hills, ao contrário daquilo que que a Ana desejaria. Oh well.

Já começou o Esquadrão da Moda (já vi, mas vejo outra vez).

Only registered users can comment.

  1. Também já vivi essa parte de sentir falta daqeles qe vivem connosco longe de casa.
    Prefiro pensar qe e’ óptimo pensar qe podemos sentir falta deles [ embora seja mau ter de senti.las.. ] *

  2. Roma é uma boa escolha. Mas eu preferiria Palermo (OK, faz trocadilhos à vontade) ou Milão. É nessas duas cidades que residem as únicas pessoas com quem acho que posso aprender seja o que for. São, respectivamente, o Padrinho da Cosa Nostra e o Mourinho. O primeiro talvez me pudesse mostrar uma forma de ser um pouquinho menos cruel – e o segundo, seguramente, poderia dar-me algumas lições em matéria de humildade.
    A terminar: «trocar gossip» é seguramente uma interessante phrase. O teu domínio da língua lusitanian e a tua capacidade exquisit de introduzir anglicismos well-sorted é absolutamente amazing. Hei-de, um dia, parabenizar-te por isso de um modo a um tempo memorável e overwhelming. Mas pronto – sinto que estou alongar-me, e que é chegada a hora de auto-parar-me a mim próprio.

  3. Eu sei que não possuis a capacidade de te expressares como as pessoas normais; ao invés dedicas horas a pesquisar citações de filósofos e companhias para aparentar ser algo que não és.
    Mas enfim.
    Também não me vou prolongar. A minha paciência tem serious limitations. 😉

  4. É por pessoas como este João Vileda ou José Carlos ou João Tarla ou lá como ele se chama que os sites das internets depois metem a verificação de palavras 🙁

  5. E a mesma razão pela qual as pessoas decidem tornar os seus perfis e blogs privados, que é o que vou começar a fazer em todos os sites em que estou.

  6. Um sujeito assim não merece muito mais do que um “Olá, adeus” quando por infelicidade nos cruzamos com ele na rua. Gostava de saber que iluminados é que lhe deram a alcunha de Dr House. É que ele de Dr House só tem mesmo a manquice, mas neste caso não é na perna. Deve ser mesmo no hipotálamo. E pronto, agora antes de carregar no “publicar”, vou ter mais uma vez que fazer a verificação de palavras… Por uns pagam os outros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *