mejores doctores en América Dapoxetina elección de plan de seguro médico
6 In personal

7 sonhos impossíveis ou altamente improváveis

De vez em quando gosto de acrescentar items à minha lista mental de “sonhos impossíveis”. Sabem porquê? E sabem porque não me desanimo ao imaginar coisas que desejava imenso fazer, mas que poderão não ser possíveis?

Em primeiro lugar, acho este exercício muito libertador. Há algum tempo atrás fizeram-me esta pergunta:

“Se não houvesse qualquer limite e tudo fosse possível, o que gostavas de fazer na tua vida?”

Na altura não soube responder ou respondi algo muito “pequenino” e que denotava uma enorme limitação da minha parte em imaginar-se em papéis menos… óbvios.

Acredito que seja um instinto de protecção que temos, pois ao imaginarmos cenários idílicos mas dificilmente alcançáveis, podemos facilmente desmoralizar e começar a menosprezar a nossa vida “real”. É possível que seja esta a explicação.

Por outro lado, eu acredito que ao estarmos (e sermos) verdadeiramente felizes com o que temos na nossa vida real, podemos dar-nos ao luxo de imaginar o que gostaríamos de fazer se tudo fosse possível, sem passar pelo perigo de se abater sobre nós uma onda de pessimismo e desmoralização.

Bem-vindos, portanto, à minha lista de “sonhos impossíveis” que, numa segunda análise, me apercebo que não são, de todo, impossíveis, mas sim improváveis de se realizarem. Excepto o terceiro. Esse, pronto, é de facto impossível e até bastante parvinho.

Viver nas Highlands numa casinha com vista para um loch

E sim, pode ser o castelo Eilean Donan, eu aceito. Foto de quando visitei as Highlands escocesas, em 2015

Esta está no topo da minha lista de sonhos impossíveis por todas as razões e mais alguma. Sei que não vai acontecer, mas – quem sabe – talvez venha a conseguir passar uma temporada na “minha” casinha alguma vez na vida durante tanto tempo que quase me esqueça que não vivo lá? Já ficava contente, acreditem.
Se não seguem este blog há muito tempo, precisam de saber algo sobre mim: sou obcecada pela Escócia e pela Irlanda e pelos seus mitos e lendas celtas. Se quiserem, vejam aqui os meus posts das viagens que fiz por estes dois países aqui e aqui. Algumas imagens foram “bloqueadas” pelo Photobucket, mas estou a voltar a inseri-las aos poucos nos posts correspondentes. 🙂

Abrir um restaurante de ‘comfort food’ escocesa e irlandesa

Vão pensar que enlouqueci completamente, mas calma… não seria eu a cozinhar. Sou apaixonada pela comfort food britânica em geral, especialmente no Inverno, não há como negá-lo. Vejo-a como uma espécie de Hygge britânico. Já imaginei tudo: desde à comida à decoração e iluminação cosy. Era capazes de marcar um jantar neste meu restaurante?

Viajar no tempo na minha própria vida

Pode parecer estranho, mas o meu desejo de viajar no tempo não era exactamente para viver momentos da História dos quais estive ausente. Não. O que eu queria mesmo era voltar atrás a momentos passados da minha vida, encarnando a “eu” do passado, mas com a minha sabedoria presente. Gostava de viver esses momentos com o que sei hoje, mas também sei que estaria a violar todos os princípios das viagens no tempo, pois ser-me-ia impossível não interferir com o passado e, como toda a gente sabe, ao interferir-se com o passado, altera-se todo o presente. Às vezes corre mal. Se há algo que aprendi nos filmes foi isto.

Ter a minha própria revista

Este é um sonho meu muito antigo. Ao longo dos anos o conteúdo imaginário da minha revista também se alterou à medida que fui crescendo e amadurecendo. Hoje em dia imagino algo na linha de uma Oh Comely ou uma Flow, mas com o meu cunho pessoal. A qualidade, pelo menos, queria que estivesse ao nível destas duas revistas que eu adoro de coração.

Fundar a minha própria editora

Outro sonho muito antigo e que criou raízes no meu imaginário com a série Being Erica. Alguém via? A personagem principal, a Erica, criou uma editora com uma amiga. Que sonho. Sim, tenho noção do quão difícil deve ser, mas deixem-me sonhar, ou não fosse esta a lista dos “sonhos impossíveis ou altamente improváveis”.

Ter uma livraria com um café fofinho e actividades (workshops, por exemplo)

Não consigo evitar. Desde que visitei a livraria Palavra de Viajante (em São Bento, Lisboa) em Janeiro de 2015, fiquei com a pulga atrás da orelha. Quão fofo seria ter uma livraria deste género? Até nem precisava de ser de livros de viagens, mas gostava que fosse temática! Tenho algumas ideias… Hmmm… Também não me importava nadinha de ter uma livraria de livros em segunda mão como esta super cool que visitei em Dublin ou esta lindíssima que fiz questão de visitar em Inverness, na Escócia.

Celebrar os meus anos no Arthur’s Seat

Ou seja, num futuro aniversário meu estaria em Edimburgo, cidade que me encantou irremediavelmente na “minha” Escócia. Não vou tentar descrever novamente o sentimento que se apoderou de mim neste lugar mágico, mas deixo-vos o link deste post que escrevi quando a visita ao Arthur’s Seat ainda estava fresca.

Chegando ao fim da lista (por agora), mantenho: quando nos sentimos felizes e gratos pelo que temos, não deprimimos ao imaginarmos o que faríamos caso tudo fosse uma possibilidade na vida. Eu adoro este exercício. Na maioria das vezes o que acontece é que reparo que, afinal, quase nada é verdadeiramente impossível. 🙂

Concordam? Quais são os vossos sonhos impossíveis ou altamente improváveis? Querem partilhar um comigo? 😀

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    Ana Garcês
    11/08/2017 at 5:35 PM

    Posso já enviar o CV para a tua editora? E para a tua revista? K, thnx ♥
    Eu acho que maioria destes teus sonhos “impossíveis” são muito realizáveis!
    Ana Garcês recently posted…O T2 em Lisboa (E Como Não Ser Burlado)My Profile

    • Reply
      Catarina Alves de Sousa
      11/08/2017 at 5:38 PM

      Sim, manda, eu passo aos Recursos Humanos. XD
      Ahahah sim, talvez… impossíveis de todo não são. 😉

  • Reply
    RITA
    11/08/2017 at 5:41 PM

    Não percebo porque é que ter a própria revista e a própria editora são sonhos “impossíveis”…deve dar super trabalho mas quando metemos uma coisa na cabeça, resulta sempre 😉

    • Reply
      Catarina Alves de Sousa
      11/08/2017 at 5:47 PM

      Vá, sempre sempre não… Às vezes quando eu digo “impossível” refiro-me simplesmente ao facto de não possuir (pelo menos ainda) os skills necessários para levar a cabo esse objectivo. Quem sabe, um dia. 🙂

  • Reply
    Inês
    12/08/2017 at 1:57 AM

    Adorei a publicação e a ideia de pensarmos em sonhos que gostávamos de realizar, ainda que pouco prováveis. Fez-me pensar que tenho uns quantos!
    A maioria dos teus até são bem realizaveis 🙂

  • Reply
    Filipa M.
    12/08/2017 at 10:03 PM

    Catarina, o único desses sonhos que me parece impossível é o de viajares no tempo. Todos os outros podes realizares se quiseres! Quando era adolescente também tinha o sonho de ter uma livraria com um cafézinho com atividades. E ter uma editora não faz parte dos meus sonhos, mas trabalhar numa por uns tempos sim! 😉

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge