blogging

Personal: the biggest blogger mistake

6d4c7e5c55e6b0bf31037201ab2cce18

Ontem estive a ler um artigo sobre quais são os maiores erros que os blogger cometem, quer sejam ou não principiantes. A maioria era o expectável, mas houve um que me captou a atenção durante mais tempo do que o que seria normal, mas acerca do qual já tinha pensado:
Não ter uma voz própria.
Yesterday I was reading an article on the biggest mistakes that bloggers make. Most mistakes were the ones you’d expect to see in an article like this, but there was one that caught my eye for a longer time that I would have expected.
Not having a unique voice.Rapidamente pensei em vários exemplos que se vêem pela blogosfera de blogs que dizem todos a mesma coisa, mas tomei a decisão consciente de parar de julgar os outros e pensar no meu próprio exemplo. Durante muito tempo eu não sabia qual era a minha voz enquanto blogger. Nem era carne nem era peixe. Não era beauty blogger, nem fashion blogger- embora goste de cosmética/maquilhagem e de moda-, nem me encaixava em mais nenhuma categoria.
Mas será que temos todos de encaixar em certas definições e ser etiquetados disto ou daquilo?
I quickly thought of a number of blogs who look exactly the same and whose bloggers write about the same things. Then I started thinking about my own blog. For a long time I didn’t know what exactly was my voice as a blogger. I wasn’t a beauty blogger or a fashion blogger – though I like both cosmetics, makeup and fashion- not did I fit in on any other blogger category.
But do I have to? Do we all have to fit in and be labelled as a certain type of blogger?

Indo visitar posts meus antigos, noto muitas diferenças. No final do ano passado é quando houve realmente a maior mudança. O blog está mais organizado e parece reflectir melhor as descobertas que fiz nos últimos tempos relativamente à minha posição enquanto blogger. O que descobri é que, apesar de haver quem escreva por gosto e sem querer nada em troca, eu não sou assim. Quero interacções com quem me lê, quero opiniões, quero escrever sobre o que gosto, sim, mas quero tentar dar-vos alguma coisa em troca, algo que faça a diferença no vosso dia ou na vossa vida (no caso de coisas úteis que possa partilhar).
When I revisit my old posts I notice many differences. But the biggest change was at the end of last year. The blog became more organized and started reflecting a lot better my latest discoveries about the blogging world as a blogger. I found out that, even tought there are people who write for the sole pleasure of it, I am not like that. I want interaction with my readers, I want to read their opinion and I want to write about what I like, of course, but I also want to give you something in return, something take makes a difference in your day or even your life.

No fundo, quero melhorar a minha escrita, a minha postura enquanto blogger, melhorar cada vez mais em termos de dedicação ao Joan of July.
É muito difícil fazer este exercício de me pôr do lado do leitor para ter uma noção daquilo que transmito no blog, mas estou a tentar.
Deep down, I just want to perfect my writing, my stance as a blogger and to dedicate myself more and more to Joan of July. It’s hard to put myself in a reader’s shoes and look at my blog and how I come across from an outside position but I’m trying.

Decidi que vou mostrar-me mais e tentar pôr ainda mais a minha marca pessoal em tudo o que faço e escrevo. E espero daqui a uns anos olhar para trás e pensar o mesmo que já penso sobre o que ficou para trás: que evoluí imenso e ter orgulho nisso.
I’ve decided to show more of myself and to try and put my personal stamp even more in everything I do and write. And I hope that when I look back a few years from now, I’ll feel that I’ve grown and developed as a blogger.

Alguém por aí segue o The Blonde Salad? Hoje, por um total acaso, encontrei um post antigo deste blog num dos resultados. Achei-o tão diferente! A Chiara (a blogger) mudou imenso (para melhor) em relação àquele post de 2010, as fotografias são mais “polidas”, mais adultas, bem como o estilo dela. Aposto que ela própria também acha imensa piada a essas fases que ficaram para trás.
Does anyone follow The Blonde Salad? Today as a Google result for something I researched and now have forgotten, I found an old post from this blog. I didn’t know it back in 2010, so I just thought it looked so different from now… The photos are now a lot more polished, more grown-up, as well as Chiara’s (the blogger) style. I believe she must think it’s sort of funny to look back at herself during that phase.

the-blonde-salad-changesE vocês, já encontraram a vossa voz enquanto bloggers ou ainda a procuram como eu?
What about you? Have you found your unique blogger voice yet or are you still looking? I am. : )

10 Comments

  • Adriana Gonçalves

    Hmm, não sei bem. Acho-me uma blogger multifacetada, ou seja, tenho várias áreas de interesse e o meu blog é sobre isso mesmo, um pouco sobre mim e da minha personalidade em inspirações. Além disso, pessoalmente também sou assim. Não gosto apenas de um tipo de música, gosto de vários. Assim como o meu blogue não dá apenas inspirações de moda, mas também de cores , design, decoração, enfim.

    Sei que isso numa óptica de marketing não é bom. Porque em marketing deve existir uma marca e tu deves ter a tua posição bem marcada, a chamada , Unique Selling Preposition. Ou seja, deves definir bem na mente de quem te lê a tua posição. Por exemplo, eu espero que quando alguém precise de inspiração ou descobrir coisas novas e queira algo mais pessoal, vá à procura do meu blogue. E tento passar essa ideia.

    Essa é uma das perspectivas que pretendo alcançar. Olhar para o meu blogue daqui a 10 anos e dizer ” Pelo que eu já passei…” e notar a minha evolução. Sem dúvida.

    Beijo linda, ☆
    Blonde and Heels

    • Catarina

      Eu adoro o teu blog! E, como tu, também tenho tendência a ver as coisas do ponto de vista do marketing.
      Eu gosto imenso das tuas dicas de organização, por exemplo. Às vezes vou lá só para ver se já há novas. Espero ter ajudado com este humilde feedback. 🙂

      Beijinhos!*

  • Milk Woman

    Este tema é dificil, porque muitos dos bloggers ainda hoje ao fim de vários anos, não sabem bem para que lado se virar. Ao fim de 7 anos, ainda não sei bem sobre o que escrever, se bem que há pouco tempo fez-se luz na minha cabeça e acho que consegui escrever e interagir com os leitores ao mesmo tempo que tenho um conteúdo interessante. Acho que o maior problema é que uma pessoa faz um blog porque quer ser igual a X ou Y, não porque queira falar de determinado tema. Eu basicamente comecei porque queria falar de muita coisa – daí ter escolkhido um título mais abrangente – mas durante muito tempo não me consegui distinguir dos blogues restantes. Agora sim, consigo. Basta ver os posts de há 2 ou 3 anos e comprará-los com os de agora – que têm mais comentários e vizualizações do que tinham. Também não acredito num blog em que não haja interacção com os leitores: afinal, são eles que te ajudam a moldar e a definir qual o caminho que queres seguir. O que sei é que é um crescimento “doloroso” mas não é por isso que não estou a gostar de o fazer. 🙂

    • Catarina

      Ora aí está, Ana. Acho que tocaste num ponto essencial: há muita gente que tem blogs porque quer ser como a blogger X ou Y que são muito famosos e se fartam de ter coisas à borla. Não condeno, cada um tem as suas intenções e aspirações, mas acho um motivo fraquinho para se ter um blog, até porque depois há por aí iguais às centenas.
      Eu acho que o teu blog está muito bem! Eu gosto muito, principalmente porque dá para perceber a tua personalidade em qualquer post que escreves. 🙂

      Beijinho*

    • Catarina

      Eu pensei muito sobre este assunto. Na verdade, todos os dias penso um bocadinho, mas principalmente sobre o meu, que ainda é um projecto continuamente em construção e melhoria constante. 🙂

  • Nancy Wilde

    Eish, eu devia ser mais perfeccionista. O meu blog ainda é um diamente em bruto, por lapidar. O facto de só ter uma folga semanal não ajuda muito, gostava de ter tempo para mais outfit posts.
    Há séculos que não espreitava a Chiara… Nunca fui grande fã dela, talvez por não me identificar com o estilo ou por embirrar com o header ahah. Mas, de facto, nota-se uma evolução!

    • Catarina

      Eu acho o teu blog único, Nancy! Pelo menos é o único que conheço assim. Sempre que quero conhecer coisas novas e longe de serem mainstream é lá que vou! 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *