Sem categoria

Vanity is my favourite sin

(…okay, so is Lust).

– Jane Austen

Os fins-de-semana passam tão rápido, não passam? Antes de passar mais uma semana a correr freneticamente de um lado para o outro, decidi passar este dia a dedicar-me a mim. Sim, é aquela treta da mind, body and soul e da “mente sã, corpo são”. Sabe tão bem mimar-me sem estar preocupada com o tempo que isso vai demorar.
Mas antes de começar com os meus tratamentos de beleza, decidi limpar o quarto e tudo e mais alguma coisa dentro dele.

E eis que, enquanto lavo o chão com o novo Sonasol com bio-álcool (numa embalagem de 500ml que andavam a dar a toda a gente na Máxima) e a ouvir Tool ao mesmo tempo- sou ou não sou a housewife mais cool de sempre?-, me dá para cogitar acerca da vaidade e se tudo isto não passará de uma grande futilidade.

Afinal a vaidade não está só no embelezamento no corpo, mas no simples acto de limpar o quarto e de desejar tudo arrumado e bonitinho. Mas, neste caso, a palavra que se adequa é brio.

Tudo faz essencialmente parte da busca pela perfeição que, no fundo, não duvidamos que nunca vamos alcançar, mas que, nem por isso, nos impede de tentar.
E é esse mesmo o segredo, não é? Tentar. Tentar sempre melhorar, tentar ser sempre melhor. Em TUDO.

É uma das coisas que me faz acordar de manhã: saber que sou um ser-humano incompleto e que coleccionar sucessos me dá tanta “pica” como quando coleccionava cromos da Barbie na primária e estava sempre a 2 ou 3 de acabar a caderneta toda. É uma adrenalina inexplicável.
É por isso que não entendo as pessoas que se acomodam e se resignam por qualquer porcaria só pelo simples motivo de ser estável. É muitíssimo triste e dá-me pena.

Se há coisa que eu odeio é uma pessoa sem ambição. Odeio e tenho pena ao mesmo tempo.
Façam pela vidinha, ok? Ninguém vai fazer nada por vocês. Vão ver que alcançar objectivos e esforçarem-se por algo que desejam traz recompensas fantásticas.

1) vaidade Vanität vanity futilité, vanitésubst f vaidade [vaj’dadə] valorização da sua aparência e das suas qualidades próprias

2) brio s.m. Sentimento da própria dignidade; pundonor. Amor-próprio. Garbo, galhardia.

Love,
K.


3 Comments

  • Kahkba

    Adorei o ” pundonor “. A partir de agora, quando alguém me aparecer desleixado à frente, eu digo: tem um bocadinho de pundonor e arranja.te, sim ?
    Aposto qe com aqele palavrão, essa pessoa nunca mais me aparece à frente sem estar toda arranjadinha ;p

    Mas concordo contigo: assentar e ficar estável ? Só em certa medida e só nalguns aspectos da vida *

  • Catarina

    Ahahah, pundonor é de facto muito bom! Aposto que a pessoa vai logo ver o significado ao dicionário mal chegue a casa. Ahahah

    Sim, é mesmo assim. Só em algumas coisas. Temos o resto da vida para vivermos como se estivessemos a poucos anos da reforma. 😛 *

Leave a Reply

Your email address will not be published.