Sem categoria

Why my weekend rocked

Quando começo um fim-de-semana com a sensação de estar inspirada para fazer coisas especialmente produtivas e para visitar lugares no Porto que me fazem sentir com que nunca saí realmente de casa, é porque não estou enganada. 
E como não podia deixar de ser, o dia de ontem foi perfeito.
A manhã foi para descansar e dormir até tarde. Já merecia.
A tarde foi reservada para muitos passeios e descobertas.
Indo pela Rua de Cedofeita em direcção aos Clérigos…

… fomos dar à feira de Porto Belo, a minha favorita. Há uma quase todos os sábados na Praça Carlos Alberto. Baseada no famoso Portobello londrino, aqui encontram-se coisas lindas, vintage, fashion e até deliciosas. Ontem não foi o caso, mas há um senhor estrangeiro que participa ocasionalmente nesta feira e que vende os melhores chás que já provei.

A minha mommy a experimentar uma pulseira lindíssima dos anos 80.

Este cantinho foi o meu eleito da tarde de ontem. Não saí da feira sem par destes óculos vintage. Os que escolhi para mim são dos anos 80, mas o modelo é dos anos 70 que, segundo o vendedor (na foto), teve um revivalismo na década seguinte. 
Também é isto que adoro neste tipo de feiras: falar com os vendedoras, ouvir as suas histórias e memórias destes tempos que nos fazem sonhar, talvez por não os termos conhecido.

Achei piada a este cardigan com cenas da Guerra de Tróia. Agora sinto-me mal por não o ter comprado. :

Havia musica ao vivo. Uma menina a tocar harpa no meio da Praça. Reparei logo; adoro o som da harpa e invejo quem sabe tocar.

Mais um recanto a explorar. Polaroids antigas <3

Duas aquisições a pensar no frigorífico da casa nova. Ainda não falei disso aqui, mas ficará para mais tarde.

Outra aquisição: brincos dos anos 80. Estes são de mola e tudo! O meu cabelo ontem estava no máximo do volume e nem seque me dei ao trabalho de o esticar, portanto resultou na perfeição com estes brincos. À noite é que decidi controlá-lo e fiz uma trança. Mas agora percebo porque é que nos anos 80 se usavam estes brincos enormes; porque TODA a agente tinha o cabelo suuuper volumoso. Faz sentido.


Depois da feira continuei em frente por aquelas ruas típicas e estreitinhas ao pé dos clérigos. Encontrámos este prédio com detalhes giríssimos.

Fomos dar à Casa Portuguesa, a minha loja favorita de sempre. Até fiz um inventário de coisas que tenho que comprar para a casa nova. Se forem meus seguidores e gostarem de decoração de interiores, vão ter muito para ler/ver sobre isso neste blog nos próximos tempos. 😉

E depois… uma paragem obrigatória no Grande Hotel de Paris para ver o que havia de novo na biblioteca de Book Crossing deles. Um tema para explorar noutros post também.

 E para finalizar, jantar no japonês com a mommy. 🙂
E é assim que passa um sábado a correr. Hoje já é domingo e dia de voltar a Lisboa. 🙁

13 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *