photography,  Retratografia

Retratografia #1: Night Owl

Eu avisei que andava com vontade de voltar aos retratos. E como parece que eu já não sou bem eu sem um desafio fotográfico anual, decidi – no final do ano passado, lançar este: o Retratografia. Hoje publicamos o primeiro post com o primeiro desafio do Retratografia! Venham descobrir qual foi o tema e ver as minhas fotos deste mês.

No final de Dezembro contactei alguns bloggers que sei que são tão amantes da Fotografia quanto eu e que até já participarem noutros desafios fotográficos comigo e lancei-lhes o desafio que eu criei: o Retratografia. Abrimos o desafio a quem quisesse participar e… cá estamos hoje.

Com muita vontade de voltar a fotografar pessoas, elaborei este desafio anual que já tem temas designados para cada mês do ano. Este mês, Janeiro, o tema é: Night Owl. Ora, o que fazem as night owls? Andam por aí, à noite. E foi isso mesmo que fizemos. Pegámos nas nossas máquinas e fomos fotografar pessoas na rua! E – gulp – à noite!

Fotografar à noite é um bom desafio, especialmente se decidirmos não usar flash (que foi o meu caso). As fotos tiradas à noite apresentam, geralmente, mais grão e menos luz, mas são, por outro lado, envoltas numa aura de mistério que me atrai imenso.

Adoro brincar com as luzes que as ruas põe ao nosso dispor, sem accionar nunca um flash de qualquer tipo. Ok, confesso que – para além das luzes de Natal – ainda juntei umas luzinhas que comprei na Tiger. Não resisti.

Num dos primeiros dias de Janeiro, pedi então à minha amiga Mariana para ser minha modelo. E teve mesmo que ser antes do Dia de Reis, uma vez que fiz questão de apanhar, ainda, as lindíssimas luzes de Natal que adornaram as ruas de Lisboa.

Não vi melhor desculpa para fotografar à noite, no frio de Janeiro, do que aproveitar a beleza das luzes. E a Mariana emprestou-me a sua também.

Confesso que me senti um pouco “enferrujada”, afinal, já não fotografava pessoas há imenso tempo. Por outro lado, é precisamente esse o objectivo do Retratografia: tornar esta arte do retrato numa prática cada vez mais natural e fluída!

No final, e ainda que não tenha ficado perfeito (bem, na verdade acho que nunca fica), adorei o resultado final! 😊

E vocês? Gostaram destes retratos nocturnos?

Juntam-se a mim agora numa visita às casinhas virtuais dos meus colegas de Retratografia? Eu cá estou super curiosa e desejosa de ver os retratos deles!

Ana Garcês – infinito mais um
Artur e Daniela– Palavra-Padrão
Joana Sousa – Jiji
Marta Moura – FashiONoir
Beatriz Nascimento – Vinte Um
Natália Rodrigues – Escrever, Fotografar, Sonhar
Mami
Margarida Pestana

10 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *