Sem categoria

Feliz Mabon: dar as boas-vindas ao Outono e aos ritmos da Natureza

Chegámos ao Outono. Se me conhecem, sabem o quanto esta época me traz um certo conflito interno. Por um lado, sou uma filha do Verão, por outro submeto-me de coração aos encantos acobreados do Outono.

No sábado passado choveu. Curiosamente vi-me feliz com a chuva leve, o cheiro a terra molhada e um ar mais fresco. Havia esquecido o cheiro da chuva. É impressionante as saudades que estas simples sensações nos deixam.

Para além de ter estado presente em mais um workshop de Herbalismo Mágico e Medicinal de Mabon na Casa do Fauno e de ter aprendido mais sobre as ervas que nos devem acompanhar nesta estação, li muito e reflecti muito acompanhada pela Natureza que tanto me inspira. Ainda que não a abrace sem nostalgia pelo Verão, gosto de sentir a mudança a pulsar no coração da terra e no próprio ar. 

Sinto magia nos ritmos da Natureza e em como, por mais que o ser humano se ache tão importante, a Natureza assim não o considere, continuando os seus processos como o vem a fazer desde o início do Universo. E é precisamente daqui que partem quase todas as minhas reflexões em comunhão com a Natureza; no respeito que lhe tenho por toda a sua força que se sobrepõe, em muito e sempre, à nossa. 

No Mabon (como no calendário Celta) ou Equinócio de Outono, a duração do dia apanha a da noite, ao invés do que acontece no Solstício de Verão, em que a duração do dia se sobrepõe à da noite.

Para além disso, esta é uma época de reflexão e de gratidão. Não é à toa que o Thanksgiving tem lugar no Outono, uma vez que esta é a estação de agradecermos à terra a abundância das colheitas e também os belíssimos meses de Verão.

Agora, de acordo com os ritmos da Natureza, é tempo de preparar a chegada do frio e do Inverno, mas também de saborear os frutos da terra e as suas dádivas. Num plano mais pessoal e emocional, é altura de reflectirmos acerca daquilo que faz ou não sentido mantermos na nossa vida e deixarmos ir aquilo que não nos faz falta.

Não costumam sentir-se mais contemplativos nesta altura do ano? É a Natureza a falar e são vocês a respeitar os seus ciclos, quer se apercebam disso, quer não.

Se, como a mim, vos custa aceitar que o Verão acabou, não deixem de ler estes posts que escrevi sobre as melhores coisas desta estação:

8 maneiras de aceitar melhor o fim do Verão (olá Outono!)
7 contas de Instagram para sentir a magia deste Outono
12 dos meus locais favoritos em Lisboa durante o Outono-Inverno

Para além de todas estas coisas boas, começa a estação do Hygge! Claro que também existe Hygge no Verão, Hygge é quando bem quisermos, já sei, mas é no Outono que começo a ficar mais inspirada para o viver à dinamarquesa. E vocês?

One Comment

  • Rosarinho & Susana

    Querida Catarina,
    O outono tem uma magia muito especial. No sábado, também, ‘celebrámos’ a chuva e o cheiro a terra molhada. Adoramos, especialmente, a natureza nesta época do ano, pintada em tons laranja e castanho. E só para terminar, também somos fãs de tardes de chuva em casa com os amigos ou na companhia de um livro e de uma bebida aconchegante… como um bom dinamarquês 😉
    Beijinhos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *