personal

O melhor de 2020

A minha primeira publicação de 2020 foi uma retrospectiva de 2019. Só haviam passado duas semanas e pouco desde que saíra de uma relação muito longa e tinha todo um divórcio, procura de casa e mudança de vida pela frente. O novo ano adivinha-se horrível e escrevi este post, na altura, com (muitas) lágrimas nos olhos. Como a vida muda e nos surpreende… Quem diria nesta mesma altura no ano passado que 2020 acabaria por ser um dos melhores anos da minha vida, mesmo com todas as suas provações, a sua pandemia e quarentenas?

Estou cada vez mais surpreendida e apaixonada por esta vida maravilhosa e imprevisível.

O meu pensamento mais recorrente em 2020 foi “não acredito que esta é a minha vida agora”. Que aventura que foi o ano passado. Sem palavras.

Agora, à semelhança do ano passado, deixo-vos com um apanhado muito abreviado dos pontos altos do meu 2020.

O melhor do meu 2020

  • Conheci o meu namorado e apaixonei-me perdidamente;
  • Viajei com amigas pela primeira vez e conheci Amsterdão;
  • Divorciei-me;
  • Aluguei um apartamento sozinha;
  • Comprei o meu primeiro carro;
  • Conheci muitos sítios novos: Amsterdão, Sevilha, Malatascañas, Isla Canela, Ayamonte, a Isla Magica, o Badoca Parque, as Cascatas de Anços, a Madeira, entre outros aqui mais perto como Coimbra e Setúbal, que conhecia mal;
  • As primeiras férias juntos;
  • A noite na casa da árvore num monte alentejano;
  • Uma noite inesperada de fados espontâneos em Évora;
  • O dia do meu aniversário;
  • Desci o rio Mondego de caiaque numa bela tarde de Verão;
  • Os inúmeros passeios de mota em que conheci zonas de Portugal que nunca antes tinha visitado;
  • As férias de praia no Algarve e em Espanha; água a 24º;
  • Passeios por Sevilha e muita diversão na Isla Magica;
  • Voltei ao Penedo;
  • Passei um fim de semana com amigos no Porto;
  • Saí do meu apartamento, mudei-me para uma casa nova com o meu namorado e juntámos os nossos 4 gatos;
  • Conheci a Madeira e apaixonei-me por ela;
  • Passámos o nosso primeiro Natal juntos e tivemos pequenos natais de Norte a Sul do país com as nossas famílias;
  • Passámos a Passagem de Ano juntos, só nós, na nossa casa e eu não poderia ter pedido nada melhor. Foi simplesmente perfeita.

Espero revisitar esta lista e este post as vezes que precisar. E espero que a vida continue a ser esta aventura louca. 🙂

Agora, na parte do entretenimento e porque a música e as séries me ajudam a recordar partes da minha vida (boas e más)…

As minhas séries do ano:

  • The Last Kingdom
  • The Haunting of Bly Manor
  • Queen’s Gambit
  • The Great
  • Miracle Workers
  • Dollface

As minhas músicas do ano:

  • Willow – Taylor Swift
  • Parasite Eve – Bring Me The Horizon
  • The Guns of Brixton – The Clash
  • Pish – The Brian Jonestown Massacre
  • Fingertips – The Brian Jonestown Massacre
  • Champagne Supernova – Oasis

Considerações quase finais sobre 2020

Sinto que preciso de mais uns dias para despir deste ano como ele merece. Não. Despir não é a palavra certa. Digerir, é mais isso. Não que tenha sido mau (bem pelo contrário), mas até uma experiência gastronómica inesquecível num restaurante com estrela Michelin é digerida. A memória permanece e o paladar também.

Posts que escrevi sobre este meu ano de 2020

O fim da vida como a conhecia e o regresso ao blog

Viajar com amigas pela primeira vez

Coisas incríveis que aconteceram na minha vida em Março

Casa Nova, Capítulo Novo

Mudanças de vida, de casa e breves notícias do desconfinamento

10 coisas pelas quais estou grata (e feliz ano novo para mim!)

12 anos de Joan of July e uma pequena reflexão sobre a blogosfera

Ainda tenho um ou outro post para escrever e publicar sobre coisas que aprendi e que vivi em 2020 e que poderão achar interessantes. 

Continuamos a ver-nos por aqui em 2021? 🙂

Bom Ano a todos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge